A lista que mudou minha vida

Publicado por 19.6.21


Sinopse: Às vezes, tudo o que você precisa é de um empurrãozinho... Georgia adora ficar jogada no sofá após o trabalho vendo tv e bebendo vinho. O que ela não gosta: de altura, de olhar sua conta bancária, de ir a encontros ou de qualquer atividade física. E ela nunca (jamais) aceitar riscos.

Autor: Olivia Beirne | Editora: Faro Editorial | Páginas: 304 | Ano: 2020

Georgia Miller tem 26 anos, designer e trabalha em Londres. Esse emprego deu oportunidade a garota sonhar planejar, mas tudo que ela conseguiu mesmo foi dividir um apartamento de quinta com uma menina estranha, além de levar uma rotina trabalhista nada agradável: a de organizar os preparativos do casamento de sua chefe, não tendo nada muito ligado a sua profissão de design.

Ao me deparar com a sinopse, aguardei uma história que me apresentasse um enredo bem triste e amargurado durante toda a trajetória da principal. A irmã de George é diagnosticada com esclerose múltipla, ficando impossibilitada de realizar algumas coisas. Com isso, George ganha uma lista de afazeres de presente da sua irmã, com a proposta de que a própria saia da zona de conforto.

Só que, muitos, assim como eu, esperam que o livro seja desenvolvido pela questão do problema de saúde da irmã de Georgia, mas tudo gira em torno da lista de afazeres, sendo uma lista, inclusive, bem interessante, fiquei curioso pra realizar algumas coisas dela, mesmo já tendo feito algumas, então pode ser que eu não esteja tanto na minha zona de conforto assim.

A autora nos apresenta uma protagonista que não é constante e, com o passar do tempo, ela vai nos deixando sempre bem claro com ocorre as mudanças, fazendo de uma forma bem detalhada, então somos levados a um acompanhamento da personagem bem gostoso, que não se torna nem um pouco maçante em momento algum.

Uma coisa me chateou bastante durante a leitura, para um objetivo da lista, na sua execução e descrição a autora foi bem gordofóbica e utilizou umas palavras que não deveriam ser ditas por ninguém, fiquei muito chateado e achei um grande furo por parte dos editores e por parte de todos que participaram na preparação do livro, até mesmo as palavras traduzidas não foram bem escolhidas a este trecho, então fiquei muito mal (penso em até fazer um vídeo falando sobre tal feito).

Tirando isso, o enredo tinha tudo pra ser perfeito, a autora escreveu uma história bem gostosa e leve, fazendo até com que a leitura se tornasse muito divertida, abri sorrisos e dei algumas gargalhadas com Georgie.


0 comentários

Comentários
0 Comentários