Nona casa

Publicado por 3.11.20

 

Sinopse: Criada nos arredores de Los Angeles por sua mãe hippie, Galaxy “Alex” Stern abandonou a escola cedo e se envolveu no perigoso submundo das drogas, entre namorados traficantes e empregos fracassados. Além de tudo isso, aos vinte anos, ela é a única sobrevivente de um massacre terrível, para o qual a polícia ainda não encontrou qualquer explicação. Alguns podem dizer que Alex jogou sua vida fora. No entanto, a garota acaba recebendo uma proposta inusitada: frequentar Yale, uma das universidades de maior prestígio do mundo... e com uma bolsa integral. Alex é a caloura mais improvável de uma instituição como essa. Por que logo ela? Ainda em busca de respostas, Alex chega a New Haven encarregada por seus misteriosos benfeitores de monitorar as atividades das sociedades secretas de Yale. Suas oito tumbas sem janelas são os locais mais frequentados pelos ricos e poderosos, desde políticos de alto escalão até os maiores magnatas de Wall Street. Alex descobrirá que as suas atividades ocultas nesses lugares são mais sinistras e extraordinárias do que qualquer imaginação paranoica poderia imaginar. Eles mexem com magia negra. Eles ressuscitam os mortos. E, às vezes, eles atormentam os vivos.

Autor(a): Leigh Bardugo | Editora: Minotauro (Planeta de Livros) | Páginas: 432 | Ano: 2020

        Alex é uma jovem com um passado conturbado e marcado por dolorosas perdas, companhias desagradáveis e visões assustadoras. No auge de sua dor, no dia em que acreditou que seu fim estava próximo, uma segunda chance surgiu, lhe dando a opção de se redimir e reescrever sua história.

    Este não é um conto de fadas, logo a solução para os problemas de Alex não seria simples, tão pouco fácil. Ao ser convidada a ingressar na universidade de Yale a protagonista se viu imersa em um mundo onde a magia era algo comum, aceitável, mas ao mesmo tempo secreto.

"Ela viu os mortos, ele pensou. Ela testemunhou horrores. Mas nunca viu magia."

    Oito casas do véu compõem o lado oculto da universidade e Alex possui uma capacidade única e invejada por alguns, desde pequena ela tem a capacidade de ver pessoas mortas e esta sua peculiaridade é desejada pela nona casa, Lethe, que busca fiscalizar e controlar a magia que emana dos rituais. É importante estar atento aos detalhes, um mero tropeço pode fazer com que algo terrível aconteça.

    Admito que fiquei surpreendida com a evolução da protagonista e como sua história se encaixava perfeitamente, seu passado, presente e futuro possuindo uma conexão que satisfaz o leitor, deixando no ar aquela sensação de "agora tudo faz sentido".

"Uma mentira não é uma mentira até que alguém acredite nela. Não importa o quão encantador você é se não houver ninguém para encantar."

    Em meio a muitas perdas, perseguição, assassinato e uso de drogas, Alex não hesitará em mostrar que mudou. Aquela jovem confusa, desajeitada e que se sentia inútil dá espaço para uma mulher determinada, corajosa e teimosa.

    Quando o grande Stephen King faz um comentário positivo sobre um livro, eu, uma apaixonada por suas histórias, já começo a criar expectativas. Nona casa entrou para esta seleta lista de livros elogiados pelo mestre, então é claro que a ansiedade me dominou.

    Tem vezes que a empolgação atrapalha, mas não foi o caso com esta leitura. Preciso dizer que o envolvimento com a narrativa se manteve em constante ascensão, culminando em uma conclusão capaz de surpreender até o mais experiente leitor do gênero.

    Os leitores que estão habituados com histórias sobrenaturais dificilmente se sentirão incomodados com os trechos relacionados à morte, ou com as breves descrições de situações onde há a forte presença de sangue. Ao meu ver a autora conseguiu dosar bem as descrições de momentos mais pesados, sendo assim não senti qualquer tipo de incômodo. Para quem carrega o King no coração, um sangue jorrando não é nada. (risos)

    Talvez leitores mais sensíveis precisem ir com calma, só por precaução mesmo, pois esta é uma história onde não é só a magia que ceifa vidas, a ganância e o desejo também são capazes de matar.

    Li comentários onde diziam que a leitura tinha sido meio confusa, mas eu não senti qualquer tipo de problema com a narrativa, comigo fluiu muito bem. É possível que no início dê uma certa confusão com os nomes das casas e o que elas fazem, mas com um pouquinho de atenção e disposição tudo se ajeita. Caso você seja do time que ficou com nó na cabeça, sugiro dar uma virada de página e ir lá pro final, mas final mesmo, pois nas últimas folhas tem um breve resumo de quem é quem.

    Falando em final, a conclusão me pareceu interessante, além do que eu esperava. As investigações de assassinatos transcorrem de forma a não facilitar na hora do leitor coletar as pistas e desvendar o mistério antes da hora, mas preciso dizer que nem tudo se resolve neste livro e isso só serviu para me deixar ainda mais ansiosa pela continuação.




0 comentários

Comentários
0 Comentários