Desgrávida

Publicado por 26.6.20


Sinopse: Veronica Clarke nunca foi reprovada num teste e nunca desejou isso. Até agora... Aluna exemplar, aos 17 anos, ela parece ter uma vida perfeita: um namorado apaixonado, pais que se orgulham dela e uma vaga na universidade dos seus sonhos. Mas, pela primeira vez, um resultado de positivo não lhe parece algo bom.


Autor(a): Jenni Hendriks e Ted Caplan | Editora: Faro Editorial| Páginas: 254 | Ano: 2020

Sendo uma menina estimada, Veronica tem uma vida perfeita e invejável, tendo um grupo de três amigas, que sonham em ter a boa fama da menina, porém, após um teste cujo desejo foi que não desse positivo, Veronica descobre uma gravidez, fica totalmente abalada e não sabe o que fazer ao se deparar com o resultado.

Após tentar se conformar e ter de encarar, como no dito popular: “nada está tão ruim que não possa piorar”, porém piora. Veronica deixa seu teste cair para fora da cabine do banheiro da escola, mas não esperava que alguém pudesse entrar neste exato momento e se deparasse com o objeto no chão e essa pessoa não era ninguém menos que Bailey Butler, sua ex melhor amiga há anos.

Por ser a Garota Exemplar, Clarke não gostaria de enfrentar julgamentos, ainda mais por questões familiares, então decide realizar um aborto. Não tendo com quem contar, ela implora para que sua ex melhor amiga a acompanhe, pois ela é a única que restou que poderia se compadecer com a situação. Já tendo toda rota, metas e tudo que fosse necessário, só faltavam colocar o pé na estrada.

A construção do livro foi boa e agradável, mas algumas coisas acabam ficando repetitivas, quem é ansioso e adora saber as coisas rápido, entenderá. Acabamos ficando um pouco cansado das trapalhadas existentes, por mais que sejam engraçadas, algumas loucuras não tem muita explicação. Mesmo assim, a construção dos personagens é ótima e não fica nenhuma ponta solta.

Achei o final do livro um pouco fraco, os autores poderiam ter investido num final melhor, pois o rumo da história não era levado para como tudo foi resolvido, então achei até um pouco forçado, poderia ter tido uma outra construção, pois não tem um ar de fim. Podemos dizer que a história poderia ter sido continuada para que outro final fosse construído.

Por mais que a proposta do livro seja cômica, as ações construídas nos faz pensar acerca de questões enfrentadas pela protagonista, sendo a principal delas o direito das mulheres perante o próprio corpo, porém há abordagens também em outros assuntos, como sexualidade, religião e relacionamento abusivo. Mesmo tendo uma trama leve, a trama nos leva a pensamentos sérios e que ainda precisamos muito conversar.

Desgrávida” é um livro leve, engraçado e típico filme que passará na sessão da tarde, apresentando uma história que nos entusiasma e ficamos sempre ansioso para saber o que acontecerá. 

A edição deste livro está incrível, contando com o título em alto relevo, com acabamento áspero. A contracapa também tem um capricho enorme. 

0 comentários

Comentários
0 Comentários