Doggerland: Pistas Submersas

Publicado por 26.5.20


Sinopse: Bem-vindo ao mundo único de Doggerland! Uma nação formada por grande extensão de terras, hoje, a maior parte submersas, das quais restaram apenas três ilhas, localizada em algum lugar entre o Reino Unido e os países nórdicos. É lá que Maria Adolfsson cria o cenário perfeito para uma história arrebatadora.Na manhã seguinte ao grande festival das ilhas de Doggerland, norte da Escandinávia, a detetive Karen Hornby acorda em um quarto de hotel com uma ressaca gigantesca, mas não maior que os arrependimentos da noite anterior. Na mesma manhã, uma mulher foi encontrada morta, quase desfigurada, em outra parte da ilha. As notícias daquele crime abalam a comunidade. Karen é encarregada do caso, algo complexo pelo fato de a vítima ser ex-esposa de seu chefe. O homem com quem Karen acordou no quarto de hotel... Ela era o seu álibi. Mas não podia contar a ninguém. Karen começa a seguir as pistas, que vão desenrolando um novelo de segredos há muito tempo enterrados. Talvez aquele evento tenha origem na década de 1970... Talvez o seu desfecho esteja relacionado a um telefonema estranho, naquela primavera. Ainda assim, Karen não encontra um motivo para o assassinato. Mas, enquanto investiga a história das ilhas, descobre que as camadas de mistérios daquelas terras submersas são mais profundas do que se imagina.
Autor(a): Maria Adolfsson | Editora: Faro Editorial | Páginas: 368 | Ano: 2020

Karen teve uma noite um tanto quanto animada, uma dose a mais de álcool com seus colegas de trabalho culminou em uma manhã que ela preferia esquecer. A investigadora acorda na mesma cama que seu chefe, Jounas Smeed, mas a vergonha e o arrependimento a fazem fugir do quarto antes que ele acorde. Tudo o que ela não precisa é de uma conversa sobre o ocorrido.

Pronta para se recuperar da ressaca da noite anterior, Karen acaba sendo chamada às pressas para ocupar o papel de chefe em uma investigação. Confusa, afinal acabou de deixar seu superior adormecido em uma cama de hotel, acaba descobrindo a causa desta mudança brusca de comando, a vítima é ninguém menos que a ex-esposa de Smeed.

Um assassinato brutal e com poucas pistas a mostra, o processo de descoberta não será tão simples e é possível que Karen precise ir além do que imagina para obter as informações necessárias. 

Conforme as respostas vão aparecendo é possível tentar encaixá-las junto com a investigadora, mas não se engane, pois há muito a ser explorado nas páginas deste livro e o leitor será remetido há outros momentos importantes que antecederam o assassinato. Não se espante caso precise retornar algumas décadas para encontrar todas as peças deste quebra cabeças, as ilhas de Doggerland têm muitos mistérios a serem revelados.

Eis uma história repleta de investigação e que tende a deixar o leitor imerso em busca de respostas junto com a protagonista, contudo considero importante frisar que por alguns momentos a leitura desta obra me pareceu um pouco lenta, explorando detalhes da ambientação e fazendo com que eu me afastasse um pouco da tensão exposta pela trama.

Sou apaixonada pelo gênero policial, mas admito que ando pendendo mais pro lado das histórias ágeis e com menos detalhes da ambientação local, apenas por este motivo acabei não me prendendo tanto a esta trama, mas não se deixe levar pela minha preferência literária, principalmente se você não se importa em passar por momentos de lentidão em troca de informação útil para caracterização.


5 comentários

Comentários
5 Comentários
  1. Também gosto muito de livros policiais, a complexidade deles, os deixam perfeitos e descobrir quem foi o culpado é muito legal.
    Estou lendo Pistas Submersas e gostam muito da história. Karen é uma baita protagonista

    ResponderExcluir
  2. Eu não sou muito íntima dos livros policiais, mas acho que eles precisam ter narrativas agéis mesmo, para não prender o ritmo das investigações. Talvez eu viesse a ter a mesma opinião que você teve deste livro, mas ainda assim, fiquei com vontade de ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi Alessandra!
    Adoro esse gênero policial investigativo, parece um enredo muito surpreendente, com um mistério e um crime a ser desvendado. Gostei da maneira como colocou sua opinião sobre a leitura e muito curiosa sobre o que acontece e quem é o assassino. Obrigado pela dica, parabéns pela resenha, bjs!

    ResponderExcluir
  4. É a primeira vez que vejo alguém falar dessa história e já fiquei bem interessada, pois amo suspenses! Quero descobrir quem é o assassino e sobretudo a motivação, ainda mais porque você disse que talvez seja necessário voltar vários anos para descobrir os fatos. Quero entender o motivo de os esclarecimentos talvez estarem em algo ocorrido anos antes.

    ResponderExcluir
  5. Olá Alessandra!!!
    Antes de tudo eu não conhecia este livro, pois realmente é a primeira vez que ouço falar do mesmo e da autora. Eu gosto de livros com uma pegada mais de investigação e tal, mas nesse fiquei me perguntando que será mesmo que o marido dela não é culpado?? Porque muita coincidência todos ficarem bêbados numa noites antes do assassinato, apesar que tem algo haver com 1970 então não sei.
    Adorei a resenha!!!

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir