Carrie, a estranha

Publicado por 27.12.19


Sinopse: O livro narra a atormentada adolescência de uma jovem problemática, perseguida pelos colegas, professores e impedida pela mãe de levar a vida como as garotas de sua idade. Só que Carrie guarda um segredo: quando ela está por perto, objetos voam, portas são trancadas ao sabor do nada, velas se apagam e voltam a iluminar, misteriosamente.
Autor(a): Stephen King | Editora: Suma | Páginas: 200 | Ano: 2013

Carrie é uma adolescente tímida, que deseja apenas ser normal, contudo alguns obstáculos surgem para impedir que seu desejo se concretize. Vítima de bullying na escola e de uma criação opressora por parte de sua mãe, a jovem adolescente não apresenta grandes perspectivas de se destacar no meio da multidão, ao menos não como sonhava.

Stephen King explorou nesta breve história o terror de uma menina que sofria por onde passava. Ninguém a respeitava, incluía ou sequer era capaz de demonstrar um toque de empatia e compaixão por ela. As consequências para todo esse desprezo e sofrimento serão tão sombrias quanto a vida desta jovem protagonista.

Outro ponto a ser observado nesta obra é a crítica ao fanatismo religioso retratado pelas atitudes da mãe de Carrie, que em diversos momentos se mostra ainda mais cruel do que a perseguição que a adolescente vive diariamente na escola.

Caso você ainda não conheça a história de Carrie, pode ficar tranquilo que não revelarei o final, apenas posso lhe dizer que ele foi construído considerando a trajetória da protagonista, ou seja, não foi projetado de forma exagerada ou não condizente com o esperado pelo leitor.

Carrie é especial, mais forte do que imagina e recebe a oportunidade de modificar sua vida. Todo o poder que emana desta adolescente é capaz de destruir tudo ao seu redor. O caminho que ela escolherá você saberá lendo este livro. 

Eis um livro que me proporcionou experiências diferentes após tê-lo lido em momentos distintos. Explico melhor. Meu primeiro contato com Carrie não foi muito agradável, confesso que me surpreendi ao perceber que uma história tão curta poderia me causar tanto cansaço, talvez as expectativas estivessem muito elevadas ou eu estivesse apegado às leituras anteriores que se mostraram mais intensas, só sei dizer que não aproveitei tanto a leitura.

Passado alguns anos e após ter me aproximado da escrita de Stephen King, e consequentemente ter me impressionado com suas obras, resolvi ler novamente Carrie. Devo dizer que esta nova tentativa serviu para me mostrar uma história muito mais interessante do que eu recordava ter lido. Ainda não se encaixa na  lista de melhores histórias que li do autor, mas agora mais acostumado com a forma como o King conduz suas obras e constrói seus personagens, pude encerrar a leitura com um saldo positivo, mesmo que o início tenha sido um pouco lento.


5 comentários

Comentários
5 Comentários
  1. as vezes algumas releituras nos fazem gostar ainda mais de certos livros né; eu adoro o King e sempre tive curiosidade com um classico como Carrie

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  2. Gosto de reler alguns livros por causa disso, geralmente temos uma experiência melhor. Muda nosso olhar e nossa bagagem. Nunca li esse livro, mas tenho curiosidade. Já cheguei a assistir o filme.

    ResponderExcluir
  3. Eu amo fazer releituras e fico feliz que você tenha se sentido mais próximo à narrativa, viu? Isso é muito bom. Eu sempre faço releituras também, acho que, motivada por você, vou fazer da Carrie também. ♥

    ResponderExcluir
  4. Eu tenho!!! Já li umas 3 vezes ao longo da minha vida. Aqui em casa todos somos fãs do Stephen King!

    ResponderExcluir
  5. Eu nunca li o livro, mas já vi o filme com a Chloe e amei.

    ResponderExcluir