Canção de ninar

Publicado por 24.6.19


Sinopse: Quem cuida dos seus filhos quando você não está olhando? Apesar da relutância do marido, Myriam, mãe de duas crianças pequenas, decide voltar a trabalhar em um escritório de advocacia. O casal inicia uma seleção rigorosa em busca da babá perfeita e fica encantado ao encontrar Louise: discreta, educada e dedicada, ela se dá bem com as crianças, mantém a casa sempre limpa e não reclama quando precisa ficar até tarde. Aos poucos, no entanto, a relação de dependência mútua entre a família e Louise dá origem a pequenas frustrações – até o dia em que ocorre uma tragédia. Com uma tensão crescente construída desde as primeiras linhas, Canção de Ninar trata de questões que revelam a essência de nossos tempos, abordando as relações de poder, os preconceitos entre classes e culturas, o papel da mulher na sociedade e as cobranças envolvendo a maternidade. Publicado em mais de 30 países e com mais de 600 mil exemplares vendidos na França, Canção de Ninar fez de Leïla Slimani a primeira autora de origem marroquina a vencer o Goncourt, o mais prestigioso prêmio literário francês.
Autor(a): Leïla Slimani | Editora: Planeta (Tusquets)  | Páginas: 192 | Ano: 2018

Duas crianças foram assassinadas pela babá perfeita. Um crime que jamais poderia passar pela cabeça dos pais, vizinhos e demais pessoas que constantemente conviviam com a família. O que teria levado a doce Louise a cometer tamanho ato de crueldade?

Louise era a babá dos sonhos, ao estilo Mary Poppins. Encantadora, inteligente, preocupada com a felicidade de suas crianças e comprometida com o trabalho. Apesar de não se saber muito sobre sua história, nada que se sabe desabonaria sua credibilidade.

Myriam e seu esposo estão felizes com a forma com que Louise organiza a casa, educa as crianças e sempre se faz presente. Os problemas dos pais, cansados após um longo dia de trabalho, parece ser facilmente solucionado com a simples presença da doce babá.


"Quanto mais o tempo passa, mais Louise se sobressai na arte de se tornar, ao mesmo tempo, invisível e indispensável."

Bons sentimentos emanam de Louise, todos notam sua felicidade ao se dedicar às crianças e em nenhum momento se cogita a possibilidade de ela se cansar, parece que ela tem tanta energia quanto os pequenos Mila e Adam.

É fácil encontrar uma leve crítica social nesta obra, principalmente quando a autora demonstra que a babá vive para a família e que seus patrões esperam que ela não tenha outras opções a não ser ficar cuidando dos filhos deles. Nem mesmo suas férias são respeitadas, fazendo com que Louise não apresente vontade própria, realmente sua existência se limita a cuidar dos filhos dos outros.


"- Talvez não devêssemos convidá-la de novo. Acho que é difícil demais pra ela. Deve ser duro ficar vendo tudo aquilo que ela não pode ter."


Esta é uma daquelas histórias que começa pelo fim, onde logo nas primeiras páginas o leitor se depara com um crime terrível e percebe que o decorrer da leitura servirá para explicar o ocorrido. Quando o início já traz uma carga de tensão enorme, o que se espera é que os próximos capítulos sejam evolventes e convincentes, mas infelizmente não foi bem isso que encontrei nestas páginas.

Esperei encontrar traços de psicopatia na assassina, histórico de maldades ou simplesmente uma justificativa para que esta tivesse uma dupla personalidade. Não posso explorar muito o final aqui, mas posso dizer que ele não me convenceu. Sigo imaginando em que momento a perfeição de Louise deu espaço para a crueldade. A linha que separa da babá perfeita da assassina de crianças é muito fina, quase imperceptível.

A história é interessante e permite que o leitor tenha mais cuidado, principalmente na escolha do profissional que ficará a maior parte do dia com seus filhos, porém senti falta de detalhes sobre a vida da babá, algo que ao menos por uma fração de segundo tornasse possível compreender sua atitude final.


9 comentários

Comentários
9 Comentários
  1. pena que o livro nao convence muito, mas com certeza serve de alerta

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  2. Caramba que história. Amei a resenha e já anotei na minha listinha. Quero ler. Obrigada pela dica.

    ResponderExcluir
  3. O livro de uma forma geral aborda um tema importante, a escolha de um profissional principalmente quando é pra cuidar dos nossos filhos, a história do livro serve para os pais terem cuidados na hora de contratar uma babá, bjs.

    ResponderExcluir
  4. Já li este livro e não está na minha lista dos melhores, concordo com você que faltou mais detalhes sobre a baba, para mim ficou um tanto solto a historia.

    ResponderExcluir
  5. Muito interessante, o título não me chamaria a atenção, mas a resenha me fez querer ler!

    ResponderExcluir
  6. Que capa mais fofaa!
    Adorei a resenha

    ResponderExcluir
  7. Que pena heim, pela sinopse o livro pareceu tão incrível e pensei que seria um desenrolar mais trabalhado e que traria bem mais tensão ao leitor, mas acredito que valha a pena ler, fora que o assunto é estreitamente importante.

    ResponderExcluir