A mão que te alimenta

Publicado por 11.2.19


Sinopse: Não se deixe enganar pelas aparências.
Depois de uma manhã agitada no curso de psicologia forense, Morgan não vê a hora de voltar para casa, no Brooklyn, e trabalhar em sua dissertação. Tudo o que ela queria era ficar sozinha, mas seu noivo, Bennett, está a sua espera. Ao chegar, ela encontra a porta entreaberta. Morgan teme que algum dos seus três cães tenha fugido. Ela abre a porta com o ombro, esperando ser recebida pelos animais. Porém, nenhum deles aparece de imediato. Há marcas no chão, pegadas de cachorros.
Nuvem, o cão-da-montanha-dos-pirineus, é a primeira a vir ao seu encontro, mas sem o ânimo habitual. Seus pelos estão vermelhos de um lado, como se ela tivesse se sujado em uma parede com tinta fresca. Sangue. Morgan procura sinais de ferimentos, mas não encontra nada. Nem nos dois pit-bulls, George e Chester.
Ela avança pelo corredor, e as manchas de sangue que encontra parecem cada vez maiores. Por fim, vê Bennett caído no chão do quarto, a perna em cima da cama. Logo percebe que ele está olhando para cima. Ou estaria, se ainda tivesse globos oculares. A pele das mãos foi arrancada. E a perna em cima da cama não está ligada ao resto do corpo, ela foi arrancada.
Bennett foi atacado, destroçado e morto pelos cães. Mas como isso pode ter acontecido, se Nuvem, Chester e George são extremamente dóceis? Algo não faz sentido nessa história, e tudo fica ainda mais estranho quando Morgan, ao tentar localizar a família de Bennett, descobre que esse não era seu nome verdadeiro. Mas mal sabia ela que encontrar o noivo morto foi só o início de seu maior pesadelo.
Autor(a): A.J. Rich | Editora: Record | Páginas: 266 | Ano: 2019

Morgan está prestes a concluir seu curso de psicologia forense, mesmo sem o diploma em mãos, seu olhar já é mais apurado e os detalhes são sempre observados com cautela. Infelizmente após um dia exaustivo ela se verá diante da cena de um crime, mas não é qualquer local e sim sua própria casa.

A protagonista só precisava de um descanso, mas logo ao abrir a porta percebe que algo está errado. Marcas de sangue no chão e um silêncio estranho. O que teria acontecido ali, ela estaria em risco ou seria apenas seu noivo aprontando alguma surpresa?

Infelizmente Morgan se deparou com uma visão terrível, Bennett, seu noivo, havia sido assassinado em seu quarto, um cenário digno de um filme de terror ou de um bom suspense policial. A forma como havia morrido não era tão misteriosa, visto que as marcas em seu corpo eram claramente de um ataque canino. Seriam seus três cães responsáveis por esta tragédia, mesmo que nunca tivessem representado qualquer tipo de perigo, ou haveria algo mais assustador por trás desta morte?


"- Meu noivo está morto. Eu encontrei ele no quarto. Ele tinha sido atacado pelos meus cachorros."

Insatisfeita com a forma como anda o processo de investigação sobre o crime ocorrido em sua residência, Morgan se apresenta determinada, centrada e disposta a descobrir a verdade, mesmo que isso signifique que muito do que acredita ser verdade não passou de uma dura mentira.

Bennett talvez não seja o noivo dos sonhos de alguém, mas de certa forma se fazia presente e se mostrava importante, porém há mais sobre sua história do que sua noiva seria capaz de imaginar e ela se esforçará para descobrir, mesmo que isso a coloque em risco.

Como uma boa leitora de suspense, comecei a traçar suposições e imaginar qual seria o grande mistério por trás daquele dia. A jornada da protagonista em busca da verdade foi confirmando minhas suspeitas e ao final me senti uma ótima investigadora, o que não significa que seja tudo muito óbvio e simples, ao menos não para quem não tem o costume de reparar em cada detalhe da história.

A leitura tende a transcorrer de forma ágil, devido ao fato da narrativa ser descomplicada, sem detalhes em excesso e com revelações constantes que dão um gás à obra, mas é claro que as maiores surpresas ficam reservadas para o final. As peças vão se encaixando perfeitamente, e mesmo que eu tenha perdido o foco em alguns momentos pensando na segurança dos cachorros de Morgan (não consegui evitar), fui completamente envolvida pelas perguntas que rondavam minha cabeça e comemorando a cada resposta que eu acertava.

Não me apeguei aos personagens, mas me culpo por isso, afinal fiquei o tempo todo torcendo pelo elenco animal (risos). O que me impede de dar nota máxima para a história nem se relaciona com o fato de eu ter sido muito rápida na investigação, mas sim por ter achado o final um pouco corrido. Eu esperava algo mais intenso, de tirar o fôlego e digno de me deixar pensando nele por um tempo, mas não foi bem isso que aconteceu. O final me pareceu rápido demais e acabou me deixando um pouco frustrada.


5 comentários

Comentários
5 Comentários
  1. pena que o final foi meio frustrante, confesso que nao tenho mt o habito de ler livros de suspense/ terror

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  2. Olá Querida,
    Tudo Bem?
    Eu vou ler esse Livro!
    Obrigada pela indicação:)
    Beijinhos Karina
    Desejo te uma semana feliz:)

    ResponderExcluir
  3. Muito bacana a indicação. Eu gosto de leituras de suspense e que a gente fica tentando investigar! Vc se mostrou uma ótima investigadora.E que bom que nào é tão óbvio assim. Uma pena não ter correspondido suas expectativas o final corrido do livro.Mas valeu a indicação.

    ResponderExcluir
  4. Achei bem suspense a obra, pela sinopse já gostei. Não conhecia. Obrigada pela dica!

    ResponderExcluir
  5. Eu gosto muito de suspense, mas não sou muito dessa mistura de terror.
    Mas confesso que fiquei curiosa pela morte do noivo de Morgana, quero ler o livro.
    Bjinhos,
    www.prosaamiga.com.br

    ResponderExcluir