Deuses caídos

Publicado por 17.1.19


Sinopse: Um serial killer com poderes paranormais está assassinando evangelistas famosos — e os vídeos de cada um deles sendo torturados ganham cada vez mais público na internet. O assassino se proclama o novo messias, e os pecadores devem temer sua justiça. O que a Sociedade de São Tomé teme, no entanto, é que ele acabe com o trabalho de séculos de manter o sobrenatural bem afastado da consciência da população, embora seres mágicos povoem o submundo da cidade.Para garantir que o assassino seja capturado e o máximo de discrição mantida, a Sociedade convoca Judas Cipriano — um padre indisciplinado, descendente de são Cipriano e herdeiro de alguns poderes celestiais. Veterano nesse tipo de caso, o padre é enviado para trabalhar como consultor da Polícia Civil e fica responsável por apresentar à jovem inspetora Júlia Abdemi o lado místico da cidade.Para resolver o caso — e sobreviver —, os dois precisarão de toda ajuda que puderem encontrar... O que inclui se unir a uma súcubo imortal, um dragão chinês traficante de armas mágicas e um gárgula que é a síntese da sociedade carioca.
Autor(a): Gabriel Tennyson | Editora: Suma | Páginas: 300 | Ano: 2018

Posterguei um pouco a leitura deste livro, pois nunca achava o momento certo para lê-lo. Imaginava que se tratava apenas de mais uma fantasia sobrenatural dentre tantas outras, com anjos caídos e santos, mas tive uma grata surpresa quando decidi me render.


Judas Cipriano é uma pessoa única, de personalidade forte, sarcástica, divertida, homossexual e padre. Isso mesmo, ele rompe as convenções e assume sua sexualidade, usa seu humor negro como comediante e ainda tira tempo para combater entidades do mal.


"A Sociedade de São Tomé, agência da qual Cipriano fazia parte, era uma versão moderna a Inquisição e mantinha a pureza de seu propósito: impedir que as criaturas da noite se proliferasse para além do tolerável."

Há um serial killer solto pela cidade, mas apesar da crueldade com que tira a vida de suas vítimas o que mais intriga o padre e a polícia é a dificuldade de compreender como tais assassinatos acontecem e suas motivações.

Pense bem, se você soubesse que um homem teve sua tortura exposta na ao vivo na internet, mas os policiais ao chegarem no local do crime não encontram qualquer possibilidade de que o assassino tenha estado ali, isso não lhe intrigaria? Como ele teria saído se estava tudo trancado pelo lado de dentro?


" - Segundo a Igreja, a humanidade compartilha esse mundo com... coisas. Lendas sobre vampiros, demônios e criaturas similares não são fundamentadas em superstições. O mito sempre se inicia a partir de uma verdade, mesmo que uma verdade distorcida."

Este é apenas um pequeno mistério dentre tantos outros que surgirão no decorrer desta narrativa ágil, descomplicada e que apesar do peso que carrega se mostra divertida e interessante.

Cipriano tem alguns dons fora do comum, carrega em seu sangue o que alguns chamariam de dádiva e outros de maldição e que em alguns momentos nem ele sabe definir. Unindo sua capacidade de comunicação com seres sobrenaturais e de outras dimensões, com sua sagacidade investigativa, ele acaba compondo a equipe de trabalho que busca prender tal serial killer.

Mas ele não está sozinho, Júlia é uma inspetora inteligente, sagaz e que possui um dom que ainda não foi capaz de compreender. Há mais a ser revelado sobre seus antepassados do que ela é capaz de imaginar.

Mesclando elementos de diversas religiões e crenças a história prende o leitor às páginas, proporcionando a todo instante situações únicas e surpreendentes, como a motivação do assassino que se vê como justiceiro, afinal suas vítimas se utilizaram da fé alheia para tirar vantagem.


"Você prometeu cura, mas entregou enfermidade. Tirou a prosperidade de pais desesperados e seus filho foram presenteados à mote. Por isso o Senhor te devolverá sua porção em dobro - disse o anjo da máscara de ferro."

Todas as vítimas foram escolhidas por terem algo em comum, ambas se utilizavam do nome de Deus para enriquecer, mesmo que isso significasse criar a ideia de uma falsa cura e promessas ilusórias de salvação. Os falsos profetas serão julgados e é possível que não haja misericórdia na escolha da punição.

Acredito que eu precise deixar alguns avisos importantes sobre esta obra. O leitor encontrará trechos fortes e pesados, um choque de realidade no que diz respeito a alguns líderes religiosos e como não poderia ser diferente, um palavreado não tão rebuscado e contido.



13 comentários

Comentários
13 Comentários
  1. Oii!

    Primeiramente: QUE FOTO LINDA!!! Fiquei apaixonada por ela! Não conhecia o livro e ele não faz muito meu estilo de leitura, mas fiquei feliz em conhecer atraves da sua resenha! Achei interessante a reliosidade estar presente na obra de uma certa forma.

    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Eu também li e realmente se tratando de terror grotesco este livro cumpre muito bem os requisitos. Achei todo o conceito interessante me lembrando muito a história de Constantine.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem? Caramba, vendo a capa eu imaginava uma premissa totalmente diferente, hehe. Nunca li nada com um tema assim, e achei interessante ser uma leitura que trata de temas pesados. Adorei a resenha e dica!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  4. Ola!!

    Nossa, ao ver a capa do livro, imaginei uma historia totalmente diferente do que a sua resenha relatou. Confesso que fiquei bem intrigada em conhecer mais a historia e em como capturam o serial killer, mas cara, eu tenho um sério problema com livros nesse estilo que se chama medo! kkkkk

    beijos

    ResponderExcluir
  5. Que foto maravilhosa, menina! Eu amo livro com serial killer, normalmente são os meus favoritos e fiquei bem interessada e instigada a querer saber o desfecho da história, dica anotada.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem?
    Eu não costumo ler livros de fantasia, por isso de início não fiquei muito animada com a dica. Mas conforme fui lendo sua resenha fui ficando curiosa com a trama, parece ter sido tudo muito bem desenvolvido e é um livro que aborda bons assuntos.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  7. Oie! Nossa a premissa desse livro é algo totalmente diferente do que eu imaginava, confesso que gostei muito! Misturar religião, sobrenatural e investigação policial no mesmo livro foi bem ousado, e fico feliz que tenha dado certo! Fiquei muito interessada em ler! Obrigada pela indicação!

    Com carinho,
    Ana Luiza
    www.entrepaginas.com.br

    ResponderExcluir
  8. Eu já li a sinopse e quase comprei esse livro. Primeira resenha que leio sobre ele... e ele realmente está na minha fila de interesses futuros.
    A foto ficou muito legal também. Adoro essa capa!
    Tenha ótimas leituras... beijo.

    ResponderExcluir
  9. Olá!! :)

    Eu nao conhecia este livro ainda, mas fiquei bastante curioso acerca dele, quero fazer a leitura!

    Enfim, que otimo que gostaste de faze-la e que o livro mistura assim tanto crenças e religioes distintas.

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  10. Olá

    Eu adoro livros fora do comum - como O Conto da Aia - e esse parece ser bem perspicaz e audaciosa, algo que marca escritores e escritoras que tem tendência a romper a velha sistemática e ousar naquilo que ninguém quer falar: religião e o enriquecimento de forma errada de muitos religiosos usando a doutrinação e vulnerabilidade das pessoas ao seu favor.

    Colocarei na minha lista de desejados.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Uau, ainda não conhecia a obra e fiquei muito curiosa. A capa é bem diferente da história, não imaginava a premissa que é por ter essa capa.
    Amo histórias com temas pesados, acredito que iria amar a leitura. Dica anotada
    Adorei sua resenha e conhecer sua opinião sobre a obra. Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem?

    Menina, que premissa, heim? Confesso que já estou curtindo esse padre sem nem ter lido o livro.
    Definitivamente, fiquei super interessada por esse livro.
    Deve ter sido bem difícil para o padre se assumir gay, e fiquei curiosa quanto ao assassino, gostei da sensação de abordar a realidade quando fala das pessoas que abusam da fé de outras.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  13. Oie, boa tarde!

    Nossa, que resenha, hein? Senti o impacto.
    Confesso que esse tipo de leitura não faz muito a minha praia, raramente leio um livro assim justamente por ser uma manteiga derretida de estômago fraco. Mas confesso que essa história atraiu minha atenção.

    Parabéns pela resenha!

    Beijos

    ResponderExcluir