Stalker

Publicado por 20.12.18


Sinopse: Deprimida após sofrer um aborto espontâneo, Fig Coxbury passa seu tempo em praças observando as crianças que poderiam ser a sua filha. Até que uma menininha brincando com a mãe desperta uma obsessão. Logo, Fig se vê mudando de casa e de bairro não por necessidade, mas porque a casa vizinha oferece tudo o que ela mais deseja: a filha, o marido e a vida que pertence a outra pessoa.
Autor(a): Tarryn Fisher | Editora: Faro | Páginas: 256 | Ano: 2018

Fig é uma mulher misteriosa, com um ar conquistador muito forte, determinada e um tanto quanto manipuladora, mesmo que de forma inconsciente acaba conseguindo o que quer.

"Eu faço suposições demais, sabe? Minha mente é feito um computador com milhares de janelas abertas ao mesmo tempo. Tenho uma inteligência superior, é por isso. Gente muito inteligente pensa o tempo todo, a cabeça está sempre tomada por pensamentos brilhantes."

Tudo se intensifica quando ela conhece uma criança linda e passa a segui-la. Não contente em observar toda a rotina da pequena Mercy, Fig se aproxima de tal forma da família da menina que passa a integrar o círculo de amizades do casal Darius e Jolene.

"Consultei uma médium logo depois que todas aquelas coisas horríveis aconteceram. Ela me disse que um dia eu toparia com a alma da minha filha e que eu saberia que era ela."



Darius é um homem sedutor, inteligente e manipulador. Aos poucos o leitor vai conhecendo melhor suas imperfeições e questionando algumas de suas atitudes. Eu pelo menos senti desprezo pelo personagem em alguns momentos. 

Já Jolene representa o papel da mulher "ideal". Se desdobra em mil para dar conta da casa, filha, marido, trabalho, amigos, vida social e etc. Nunca deixando de ser bela, magra e inteligente. 

A família de Mercy é exatamente o que Fig tanto sonhava em ter. Jolene era o modelo perfeito em quem ela poderia se inspirar, porém seu lado obsessivo a impediu de ser parecida, pois ela desejava ser exatamente igual.

Em determinados momentos a estratégia de Fig me assustou, não por se tratar de algo envolvendo terror ou elementos sobrenaturais, mas por ter reconhecido nela algumas atitudes de pessoas com as quais já convivi. Sabe quando aos poucos alguém começa a querer muito ter o que você tem? A protagonista desta história é justamente a pessoa que se dispõem a desejar a vida alheia.


"A Fig era uma pessoa fácil de lidar. Eu a classifiquei como psicopata na primeira vez em que a vi, o que significava que ela era seria charmosa e simpática  e que conquistar a nossa afeição era parte do jogo."



A narrativa apresenta revelações interessantes e que agregam ao desenvolvimento da trama, porém algumas passagens ocorrem de forma mais superficial e previsível, no entanto é possível se prender às páginas ao ponto de perceber o tempo passar. A linguagem é descomplicada, sem elementos desnecessários e aborda de uma forma clara a convivência com uma pessoa com toques de psicopatia.

Gostei muito da relação de amor e ódio que vivenciei com os personagens e principalmente da sensação de proximidade que senti com Jolene, mesmo que eu tivesse sentido uma leve vontade de sacudi-la.

Confesso que eu desejava um final impactante e que me proporcionasse um momento de satisfação, algo que fizesse com que eu me sentisse "vingada", porém não foi bem isso que encontrei. Infelizmente foi algo mais morno, previsível e sem qualquer grande revelação.

Contudo acredito que valha a pena usar um tempinho do seu dia para conhecer esta história, só não se empolgue com o final e fica tudo certo.




7 comentários

Comentários
7 Comentários
  1. Uau! Que história impactante! Fiquei curiosa para conferir de perto! Beijinhos!

    ResponderExcluir
  2. nossa parece mesmo aquele tipo de historia que te prende, gostei de conhecer mais do enredo desse livro

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  3. AH! Eu sou rata de livro, e adorei a sua resenha. Você escreve muito bem! O livro já entrou pra minha wishlist ♥

    ResponderExcluir
  4. Nossa, essa história causa um impacto na gente né? Muito bom mesmo!

    ResponderExcluir
  5. Ainda não assisti o novo filme do Netflix, "Você" mas está parecendo muito com este enredo, né???

    ResponderExcluir
  6. Eu li muitas resenhas falando bem deste livro, mas gostei da sua sinceridade sobre o final dele. Mesmo assim fiquei curiosa para ler, gosto de livros sobre psicopatas e que prendem a atenção.
    Abraços!
    www.vancarlos.com

    ResponderExcluir