O cemitério

Publicado por 17.9.18


Sinopse: Louis Creed, um jovem médico de Chicago, acredita que encontrou seu lugar naquela pequena cidade do Maine. A boa casa, o trabalho na universidade, a felicidade da esposa e dos filhos lhe trazem a certeza de que fez a melhor escolha. Num dos primeiros passeios familiares para explorar a região, conhecem um "simitério" no bosque próximo a sua casa. Ali, gerações e gerações de crianças enterraram seus animais de estimação.Para além dos pequenos túmulos, onde letras infantis registram seu primeiro contato com a morte, há, no entanto, um outro cemitério. Uma terra maligna que atrai pessoas com promessas sedutoras e onde forças estranhas são capazes de tornar real o que sempre pareceu impossível.
Autor(a): Stephen King | Editora: Suma | Páginas: 424 | Ano: 2013 (2º edição)

King é um autor que consegue provocar os mais diversos sentimentos em seus leitores, mas confesso que este livro me trouxe algo diferente, uma sensação de impotência que até então eu não havia sentido ao ler suas obras.

Antes de qualquer coisa preciso dizer que não assisti ao filme baseado nesta história, então tudo que li foi uma grande e grata novidade.

Em O cemitério o leitor conhecerá Louis, um homem dedicado à sua família e que se mudou, juntamente com a esposa e seus dois filhos pequenos, para uma cidadezinha mais afastada com o intuito de seguir sua carreira de médico. Uma cidade acolhedora e com vizinhos interessados em compartilhar suas histórias.

Rachel, esposa e mãe amorosa, possui um trauma adquirido na infância. Apesar de tudo o que já viveu não foi capaz de esquecer os detalhes do dia da morte de sua irmã mais velha.

Ellie é a elétrica e empolgante menininha da casa, sua inteligência e curiosidade são capazes de conquistar a atenção dos mais velhos, assim como seu irmão mais novo, Gage, conquista os corações de quem o conhece com sua doçura e alegria.

Tinha tudo para ser uma vida perfeita e feliz como em qualquer filme clássico de romance, porém a singela cidade esconde algo capaz de mudar a vida de quem desvenda seu mistério e o protagonista desta trama ultrapassará as barreiras que lhe afastam do perigo.


"A barreira não foi feita para ser violada. Não esqueça: há mais poder aqui do que o senhor imagina. Isto é um lugar antigo e estará sempre inquieto. Não esqueça!"

Tudo tem início quando a família acompanha Jud, um vizinho idoso que se tornou um grande amigo,  em uma caminhada para conhecer um pouco sobre o que há nas proximidades da residência, até que chegam ao "simitério" dos bichos. O que parecia ser apenas um cemitério tinha mais a esconder do que apenas lembranças. Louis acabaria descobrindo isso e trazendo para sua família um perigo inimaginável.

As lendas que compõem a história da cidade podem ser mais reais do que o cético doutor poderia imaginar, afinal, quem poderia acreditar na existência de alguma entidade ou força capaz de trazer o gatinho de Ellie de volta à vida?

"O gato voltou, como um gato de conto de fadas: tudo bem, era isso, um passe de mágica."

A leitura deste livro me transportou para uma cidadezinha do Maine e me aproximou dos personagens de uma forma que ainda não havia vivenciado com os livros do King. A forma como o autor os humanizou, mostrando suas fraquezas ao mesmo tempo lhes dando elementos que os deixavam fortes, me fizeram ver nesta história algo mais concreto e palpável. 

Claro que não fiquei imaginando que tudo era verdade, principalmente a parte mais sobrenatural que se esconde no cemitério, porém a ficção foi tão bem construída que até mesmo o que seria impossível de acontecer acabou me convencendo.

"Você arranjou a coisa, ela é sua, e mais cedo ou mais tarde acaba voltando às suas mãos, Louis Creed pensou."

Não vou me estender sobre a história, mas preciso dizer algo que considero importante sobre minha experiência com este livro. Por mais impactante que sejam as descrições do autor, que não poupa detalhes sobre nenhum momento de crueldade ou tragédia, me senti presa às páginas ao ponto de sentir um nó na garganta e uma momentânea falta de ar em determinados trechos, não por um medo imensurável, mas por ter me envolvido demais e ter deixado que o autor me colocasse diante das cenas como espectadora e não somente alguém que estaria apenas lendo.

Já fiz algumas considerações sobre as obras de Stephen King onde eu reclamava um pouco do seu excesso de descrições, mas desta vez tudo foi necessário e a cada novo detalhe eu me prendia ainda mais.

Um remake do filme baseado neste livro estreará no início do próximo ano, então ainda dá tempo de ler antes de assistir.


8 comentários

Comentários
8 Comentários
  1. Adorei a resenha e me deixou bem curiosa para ler esse livro!! Stephen King é maravilhoso demais!!!

    ResponderExcluir
  2. Esse livro de Stephen King ainda não li, mas adorei sua resenha e com certeza também vou ver o remake também. Maravilhoso! bjs Verônica Alves

    ResponderExcluir
  3. Adorei! Pela sinopse parece um filme de terror antigo que eu amo “Pet Sematary”. Sempre quis ler um livro desse autor e pelo que Tdo mundo fala ele é maraa! Vou acabar por ler um dos livros dele!

    ResponderExcluir
  4. Ai depois que li a sinopse fiquei com tanta vontade de ler esse livro, mas ainda continuo sem tempo, vou guardar nos meus favoritos e tenho que achar um tempo pra fazer essa leitura
    Obrigada por compartilhar


    Bjs (•_•)

    ResponderExcluir
  5. Adorei a resenha! Assisti o filme faz muito tempo mas não li o livro ainda. Fiquei curiosa em ler!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  6. Sua resenha está maravilhosa e apesar de não ser fã do gênero fiquei com vontade de ler o livro.
    Você falou tão claramente dos sentimentos que te causou a historia, que me deixou curiosa.
    Bjinhos,
    www.prosaamiga.com.br

    ResponderExcluir
  7. Vi muitos falarem sobre esse livro e nunca tive o interesse de ler, mas depois dessa resenha incrível eu terei que dar uma chance para ele confesso, amei a resenha, parabéns!

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Mulher, já tentei ler um livro do autor, e foi o mais clássico "O Iluminado" mas o excesso de descrição, cansa, e não conseguia me conectar com a história, o "terro" ali presente, não fez nem cócegas rs' resultado, acabei abandonando o livro e olha que faltava pouco para o final. Mas, gostei da premissa desse livro, e você destacou que a descrição foi essencial né, então talvez eu de mais uma chance ao mestre do terror! ótima resenha!

    beijos!

    ResponderExcluir