O outro lado da bola

Publicado por 15.8.18


Sinopse: Ao se declarar homossexual em um programa de TV depois do assassinato — brutal e com motivações homofóbicas — de um ex-namorado, Cris, jogador de futebol e ídolo de uma nação de torcedores fanáticos, vê sua vida pessoal e sua carreira saírem completamente de controle. Tem então de enfrentar a reação da diretoria e dos colegas de clube, a hesitação dos patrocinadores, a rejeição de grande parte da torcida e a crise familiar que se desencadeia a partir de sua declaração. A história de Cris é uma ficção, mas poderia acontecer de alguma forma, com o ídolo do seu time e talvez de uma seleção inesquecível. É aí que reside a força da narrativa de "O outro lado da bola", de Alvaro Campos e Alê Braga, com ilustrações de Jean Diaz. Em ano de Copa do Mundo, é difícil virar cada página sem pensar: esse é o mundo em que ainda vivemos. Mas o relógio está correndo, e ainda dá para virar esse jogo. O futebol, afinal, é sempre o melhor pretexto para se discutir as coisas da vida.
Autor(a): Alvaro Campos e Alê Braga | Ilustrador: Jean Diaz | Editora: Record | Páginas: 216 | Ano: 2018

Cris é um jogador de futebol idolatrado pelos torcedores do seu time, sua carreira muito bem administrada, seu talento, carisma e bom histórico o colocam em evidência como um grande profissional, bom marido e pai amoroso. 

Tudo estava indo muito bem, até que ele se sente na obrigação de revelar seu maior segredo, aquele que ele vem guardando há muitos anos, mas que precisa ser compartilhado com todos com o intuito de abrir espaço para uma discussão muito importante, a homofobia.

Em meio à uma sociedade machista e homofóbica, um homem é brutalmente assassinado apenas por estar andando com seu namorado, simples assim. Aposto que você já deve ter ouvido alguma triste notícia como esta, onde a intolerância acaba tirando vidas.

A vítima deste crime fez parte do passado do jogador, na verdade podemos dizer que ele foi seu grande amor nunca esquecido, porém para entrar para o grupo seleto de jogadores grandemente patrocinados, ele fez uma escolha que nunca lhe deixaria completamente feliz, sua esposa era uma das poucas pessoas que sabia sobre o seu segredo e sempre esteve ao seu lado por ter conhecimento de como isso era importante para ele.


Disposto a expor a crueldade do ser humano e a capacidade de fazer e desejar o mal a alguém que nem se conhece, Cris abre sua história e consequentemente muda a vida daqueles que são mais próximos.

Através de ilustrações incríveis e uma narrativa rápida, sem rodeios e muito realista esta Graphic Novel promete trazer para nossas rodas de conversa um assunto tão importante e atual. 

Talvez eu esperasse um pouco mais desta história que ao meu ver foi superficial e poderia ter explorado mais profundamente a realidade das pessoas que sofrem diariamente com o preconceito. Encerrei a leitura com a sensação de que a luta só valeria para aqueles que tivessem dinheiro e poder para barganhar.


10 comentários

Comentários
10 Comentários
  1. Olá!! :)

    Eu confesso que não conhecia este livro. Que bom que gostaste de fazer a leitura, não obstantes alguns detalhes menos favoráveis.

    Enfim, que ótimo que gostaste da narrativa e também das ilustrações… também gostei delas! SO e pena essa superficialidade…

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Alessandra tudo bem? O preconceito está em toda parte, quem diria que no século que estamos ainda tem pessoas tão hipócritas, enfim a sociedade pode ao mesmo tempo abraçar a causa ou ser maléfica. O livro parece interessante, parabéns pela resenha, obrigado pela dica, bjs!

    ResponderExcluir
  3. Ah, ufa, ainda bem que a esposa sabia, porque fico brava demais com quem engana alguém e chega a ter filhos só pelas aparências. Pena que achou superficial, estou numa época em que estou gostando bastante de HQs e o tema dessa é bem importante.

    ResponderExcluir
  4. Ola! Nunca iria imaginar que um livro com esse tipo de assunto seria em quadrinhos (achei genial), gostei da sua resenha, você foi breve aonfalar historia que o livro traz, da foi sincera ao dizer o que gostou e não gostou e não seu spoilers
    Parabéns pela resenha ❤️

    ResponderExcluir
  5. Oi Ale tudo bem? Gostei do formato do livro e fiquei com vontade de ler. Infelizmente é a realidade que vivemos e não podemos deixar de discutir sobre o assunto nunca. Adorei a sua resenha <3

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  6. Oi Alessandra, só percebi ser HQ no final da tua resenha, achei o enredo muito bacana e atual, normalmente os quadrinhos não abordam muito profundamente um tema, pelo menos, não os que já li. Mas acho de extrema importância falar sobre homofobia e achei tua resenha ótima, vou procurar o livro. Dica anotada.
    Bjos
    Vivi
    http://duaslivreiras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Oiii Alessandra

    Não conehcia essa HQ, o tema é interessante mas que pena que acabou sendo meio superficial. Confesso que leio bem poucas HQ´s, até tem algumas que chamam a minha atenção mas não é meu estilo de leitura, ainda assim achei esse bem legal.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem Alessandra?

    Eu vi essa obra na listinha de pedidos do mês no Grupo Editorial Record e quase solicitei, mas pesquisei antes e acabei optando por outros livros. Gostei da resenha e sua sinceridade, uma pena que a obra não tenha te conquistado totalmente, mas ainda assim parece ser uma boa leitura.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Não conhecia o autor e nem a obra. Não tenho muito contato com Graphic Novel, faz um bom tempo que não leio. Sobre o livro,ele parece interessante por tratarmos de um tem complexo, mas fiquei receoso quando você opinou que o autor não explorou e se aprofundou mais no tema. Adorei a resenha.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  10. Pela capa eu não imaginava que se tratava de uma graphic novel. Gosto bastante da temática e fiquei triste em saber que não foi bem abordada na história. Mesmo com as ressalvas parece ser uma ótima leitura. Dica anotada!

    ResponderExcluir