A mulher na janela

Publicado por 29.3.18

Sinopse: Anna Fox mora sozinha na bela casa que um dia abrigou sua família feliz. Separada do marido e da filha e sofrendo de uma fobia que a mantém reclusa, ela passa os dias bebendo (muito) vinho, assistindo a filmes antigos, conversando com estranhos na internet e... espionando os vizinhos. Quando os Russells – pai, mãe e o filho adolescente – se mudam para a casa do outro lado do parque, Anna fica obcecada por aquela família perfeita. Até que certa noite, bisbilhotando através de sua câmera, ela vê na casa deles algo que a deixa aterrorizada e faz seu mundo – e seus segredos chocantes – começar a ruir. Mas será que o que testemunhou aconteceu mesmo? O que é realidade? O que é imaginação? Existe realmente alguém em perigo? E quem está no controle? Neste thriller diabolicamente viciante, ninguém – e nada – é o que parece. "A Mulher Na Janela" é um suspense psicológico engenhoso e comovente que remete ao melhor de Hitchcock.
Autor(a): A. J. Finn | Editora: Arqueiro | Páginas: 352 | Ano de lançamento: 2018
Compre aqui: Amazon - Saraiva

Anna representa bem a classe das vizinhas curiosas e que ficam de olho na vida alheia. Devido à uma fobia que a impede de sair de casa, sua rotina entediante lhe proporciona muito tempo livre que tende a ser preenchido por muito vinho e observação do que acontece nas casas ao redor.

Seu interesse pelo que acontece lá fora é tão forte que em alguns momentos ela passa a investigar a vida de seus vizinhos, mas tudo no conforto e na segurança de sua casa. Colocar o pé para fora da porta é motivo para pânico!
Como médica, digo que o paciente precisa estar num ambiente que ele seja capaz de controlar. Essa é a minha avaliação clínica. Como paciente, digo que a agorafobia não veio para destruir minha vida: ela agora é a minha vida.
O que ela não poderia imaginar é que depois de tanto tempo sua curiosidade a colocaria de frente para um crime real e muito mais assustador do que os que vê na TV. De sua janela ela viu sua vizinha ser assassinada, porém seu histórico com álcool colocam sua sanidade à prova. Enquanto ela afirma ter visto o homicídio, seu vizinho a desacredita diante de todos com provas muito concretas que o inocentam.

Algo realmente aconteceu ou seria apenas uma ilusão causada pela mistura de álcool e remédios? Todos duvidam da veracidade da história de Anna, porém ela não deixará de crer no que viu e não se deixará levar pela opinião alheia, principalmente após continuar sua observação e encontrar outros detalhes sobre a família que mora do outro lado do parque.

Bisbilhotar é como fotografar a natureza: a gente não interfere no que está vendo.

A trama se desenrola de forma ágil e sem grandes detalhes. Este é um daqueles suspenses fáceis de decifrar e que não exigem muita concentração, já que não há uma complexidade por trás da história. Aos menos acostumados com o gênero talvez se surpreendam mais, mas a minha experiência foi um pouco menos empolgante e logo no início já comecei a desconfiar das pessoas certas.

Infelizmente não senti qualquer tipo de envolvimento e apego pela protagonista. Suas atitudes eram um tanto quanto controversas em alguns momentos e passei a questionar suas motivações. Não desenvolvi nenhum sentimento contrário a ela, apenas não me senti tão próxima ao ponto de querer que tudo fosse solucionado rapidamente e que suas inseguranças fossem embora.

Durante toda a leitura é possível encontrar momentos de tensão, mistério e agilidade, mas o ponto alto ocorre com a proximidade da conclusão da história. Mesmo que o final não tenha sido tão surpreendente quanto eu esperava, foi ele que me deixou empolgada com a história.



9 comentários

Comentários
9 Comentários
  1. Partilho uma opinião semelhante pois também consegui decifrar, talvez por ler coisas muito mais complexas desse género contudo, apreciei o modo como a trama se desenvolve com a protagonista, sabe? Também não ficou nos meus favoritos e li tanto pelo título (sim, sou dessas), como por meia dúzia de recomendações por aí. Adorei ler a sua resenha e identifiquei-me com a opinião. E não deixa de ser um livro bom! =)

    ResponderExcluir
  2. Não li esse livro ainda, admito que costumo ler mais em PDF e gosto muito de livros hot.

    ResponderExcluir
  3. Amei sua resenha, ainda não conhecia esse livro mais a sinopse me deixou bastante curiosa pra saber mais sobre a vida do personagem Anna Fox.

    ResponderExcluir
  4. Nao li ainda esse livro mas pela resenha talvez seja uma história q eu curta! Anotado para o próximo livro

    ResponderExcluir
  5. Eu gosto do gênero suspense e ao ler o enredo de imediato me remeteu para o clássico A Janela Indiscreta. Gostei da sinceridade da resenha, talvez não seja um marco dentro do estilo, mas de certo é um bom livro com uma história que entretém.

    ResponderExcluir
  6. É um tipo de livro que eu leria, gostei da sinopse e da sua resenha. Acho que eu daria uma chance pra história.
    Fiquei até mesmo curiosa pra saber o que aconteceu.

    ResponderExcluir
  7. Adorei a sua resenha! Nao conheço esse livro, mas fiquei curiosa para ler

    ResponderExcluir
  8. Esse livro parece ser muito bom
    Ja adorei sua resenha

    ResponderExcluir
  9. Já vi o livro e me interessei bastante pela historia.
    Nunca li nada parecido, seria um tipo de leitura diferente pra mim e acho que vou me arriscar.
    Creio eu que vou gostar, pois parece ser uma boa historia.
    Beijos,
    Jady

    Garota, Era uma vez
    http://garotaeraumavez.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir