Fera

Publicado por 11.12.17



Sinopse: Dylan não é como a maior parte dos garotos de quinze anos. Ele é corpulento, tem quase dois metros de altura e tantos pelos no corpo que acabou ganhando o apelido de Fera na escola. Quando ele conhece Jamie, em uma sessão de terapia em grupo para adolescentes, se apaixona quase instantaneamente. Ela é linda, engraçada, inteligente e, ao contrário de todas as pessoas de sua idade, parece não se importar nem um pouco com a aparência dele. O que Dylan não sabe de início, porém, é que Jamie também não é como a maioria das garotas de quinze anos - ela é transgênera, ou seja, se identifica com o gênero feminino, mas foi designada com o sexo masculino ao nascer. Agora Dylan vai ter que decidir entre esconder seus sentimentos por medo do que os outros podem pensar ou enfrentar seus preconceitos e seguir seu coração.
Autor(a): Brie Spangler | Editora: Seguinte | Páginas: 384 | Ano de lançamento: 2017

Dylan é um adolescente muito inteligente, educado e com sonhos para seu futuro, porém nada disso é notado por seus colegas, que focam apenas em sua aparência. O jovem está batendo a marca de dois metros de altura, tem muitos pelos pelo corpo e não é tão belo e atlético quanto os demais, infelizmente a puberdade não foi boa para ele. 
Já é ruim o bastante ter um metro e noventa e três e pelos suficiente no corpo para isolar termicamente uma cidade pequena. E não é só isso, eu também tenho que comprar roupas na seção de minotauros. Uniformes de tamanho padrão não me servem.
Apesar de seu bom coração, as pessoas não são boas com ele. Seu melhor amigo é um dos mais populares na escola, mas a todo instante a impressão que tive era de que esta relação era um tanto quanto tóxica para Dylan. Enquanto o grandão, apelidado de Fera, se sentia importante por ser amigo de JP, por sua vez o popular não perde a oportunidade de ridicularizá-lo. 

Após um "acidente" onde Dylan cai do telhado, sua mãe o leva para terapia, afinal, algo não anda bem com ele. A intenção era apenas machucar o pé, mas acabou com uma perna quebrada.

Logo na primeira sessão ele sente que aquele não é o seu lugar, não vê motivos para estar ali, já que não tem problema algum em sua vida. Está acostumado com tudo e jamais se machucaria de propósito. Porém ele não poderia imaginar que sua vida mudaria completamente após este primeiro encontro.

Lá estava Jamie, uma adolescente tão linda e interessante que despertou em Fera um lado que ele ainda não conhecia. Tão perfeita aos seus olhos, ele jamais imaginaria qual seria seu verdadeiro problema e sua motivação para estar naquele grupo.
Porque a melhor coisa que já segurei foi a sua mão na minha. E depois você nos meus braços.
O que começa como amizade entre eles logo passa para um estágio com sentimentos mais intensos. Um laço entre os dois está criado, o romance começa a pairar no ar, mas Dylan deixou de ouvir um detalhe importante sobre a vida de sua amada, Jamie é transgênera. O relacionamento entre os dois parecia a todo instante algo sincero e puro, beirando a ingenuidade em diversos momentos. Bem ao estilo de primeiro amor, onde todos os fatos são marcados por grandes descobertas.

As oscilações de Dylan sobre o que queria para sua vida e sobre como lidar com a grande descoberta a respeito de Jamie me incomodaram um pouco no início, mas ao pensar melhor sobre a história pude entender que era natural para ele. Apesar de ser visto como diferente durante toda sua vida, ele foi ensinado a fugir do que fosse considerado motivo para piada, afinal, as pessoas são muito más. Sua confusão poderia ser normal a qualquer adolescente que ainda está se conhecendo.
Vai se concentrar no lado bom das coisas? Ou no lado complicado?
Enquanto a Fera não tomava atitudes, Jamie mostrava ser uma jovem muito bem decidida. Disposta a ser feliz, independente do que os outros dissessem, mesmo que isso significasse passar por alguns momentos difíceis em sua trajetória. Fiquei encantada ao encontrar esta personagem tão nova, ingênua e ao mesmo tempo tão forte e madura. 

A constante luta contra o preconceito e bullying estão presentes de forma clara nesta história. Até mesmo quando os personagens não notam, o leitor é capaz de compreender que determinadas atitudes alheias são cruéis e desnecessárias.
Sinto como se estivesse presa nesse mundo onde não sei mais o que é verdade. Quando estou com você, só quero as coisas boas e fico cega demais para ver as ruins.
Extraí desta leitura muito mais do que eu imaginava conseguir, passei por diversos momentos de reflexão e em poucas horas havia chegado ao fim desta história tão bonita e ao mesmo tempo triste. Acredito, de coração, que esta leitura deveria ser obrigatória, pois através de uma história de amor a autora transmite ao leitor como pode ser difícil simplesmente querer ser você mesmo.



7 comentários

Comentários
7 Comentários
  1. O preconceito e bullying podem marcar a vida de alguém para sempre. Pode trazer sequelas que nunca mais se recuperam.
    Esse livro devia ser distribuído em todas as escolas.
    Bjnhs

    ResponderExcluir
  2. Fiquei encantada pela sinopse e pela resenha. Gosto de histórias desses tipo apesar de só ter assistido, mas nunca ter lido nada do tipo. Vou colocar ele na minha lista.

    ResponderExcluir
  3. Bem interessante, não conhecia o livro. Aborda uma temática bem atual. Beijinhos... Au Revoir!

    ResponderExcluir
  4. Não faz meu gênero de leitura, mas é bem contemporâneo e traz uma reflexão...
    Sua resenha excelente. Gostei, muito legal.
    Blog ArroJada Mix

    ResponderExcluir
  5. deve ser um otimo livro, vou procurar e colocar na listinha

    ResponderExcluir
  6. Ótima resenha. Ainda não conhecia o livro mais tô curiosa pra ler. Bjoss

    ResponderExcluir
  7. A historia do Dylan é bem complicada e para completar arruma um amor complicado.
    Mas a historia é bem envolvente, no inicio pensei que fosse filme.
    Afinal é a velha historia da luta contra o preconceito e bullying, espero que no final o amor supere tudo.
    Achei a capa linda!
    Bjinhos,
    www.prosaamiga.com.br

    ResponderExcluir