Origem

Publicado por 7.11.17


Sinopse: De onde viemos? Para onde vamos?
Robert Langdon, o famoso professor de Simbologia de Harvard, chega ao ultramoderno Museu Guggenheim de Bilbao para assistir a uma apresentação sobre uma grande descoberta que promete "mudar para sempre o papel da ciência".
O anfitrião da noite é o futurólogo bilionário Edmond Kirsch, de 40 anos, que se tornou conhecido mundialmente por suas previsões audaciosas e invenções de alta tecnologia. Um dos primeiros alunos de Langdon em Harvard, há 20 anos, agora ele está prestes a revelar uma incrível revolução no conhecimento... algo que vai responder a duas perguntas fundamentais da existência humana.
Numa jornada marcada por obras de arte moderna e símbolos enigmáticos, os dois encontram pistas que vão deixá-los cara a cara com a chocante revelação de Kirsch... e com a verdade espantosa que ignoramos durante tanto tempo.

Autor(a): Dan Brown | Editora: Arqueiro | Páginas: 432 | Ano de lançamento: 2017

Chegamos ao quinto livro que conta com a participação do famoso personagem de Dan Brown, Robert Langdon. O professor que já passou por diversos momentos de risco em busca da verdade ou simplesmente para tentar escapar de uma cena de crime, ressurge em mais uma trama que bate de frente com alguns preceitos religiosos, mesclando realidade com ficção ao ponto de deixar o leitor em dúvida. Até que ponto o que está sendo narrado poderia ser verdade?

Langdon é convidado de honra na apresentação de seu ex-aluno que promete revolucionar o mundo, abalar as religiões e proporcionar uma nova visão sobre "de onde viemos" e "para onde vamos", colocando à prova tudo o que se ouve sobre Deus e a criação.
Nós nos consideramos indivíduos racionais e modernos, no entanto a religião mais disseminada de nossa espécia inclui toda uma quantidade de afirmações mágicas, seres humanos ressuscitando inexplicavelmente, virgens dando à luz por milagre, deuses vingativos que mandam pestes e inundações, promessas místicas de uma outra vida num céu sobre as nuvens ou de infernos em chamas.
Como é de se esperar, nada será revelado de forma fácil e direta, caso contrário não estaríamos falando de uma obra de Dan Brown. 

Edmond Kirsch preparou o evento do ano, repleto de pessoas importantes e que a todo instante atraía novos espectadores por uma plataforma online. Todos estavam curiosos para estar diante de tal revelação, que acabou sendo impedida com o assassinato do cientista em meio ao seu discurso. Quem teria motivações para matá-lo? Haveria envolvimento de alguma religião? Essas são as primeiras perguntas que permeiam a jornada de Robert Langdon após a morte de seu grande amigo.

Determinadas situações podem ser vistas como previsíveis, ainda mais se o leitor já teve contato com outras histórias de Langdon. Há uma fórmula pronta, mas que nem por isso deixa de ser intrigante e reveladora.
Robert continua diante de situações perigosas, acompanhado de uma mulher importante (neste caso a noiva do príncipe da Espanha), lidando com pessoas que não conhece, fugindo de criminosos que nunca viu e decifrando enigmas envolvendo arte, símbolos e religião. Tudo isso pode ser visto em outras obras, porém o desenvolvimento é único, assim como nos livros anteriores. 
Às vezes só é preciso mudar a perspectiva para enxergar a verdade de outra pessoa.
Nesta obra o leitor observará a relação do professor com a tecnologia, precisando ampliar seu olhar para compreender os mistérios escondidos. A presença de um computador que é capaz de se passar por um ser humano, tendo pensamentos próprios, é algo interessante e realista. Quem nunca pensou que logo as máquinas teriam vida própria? Este livro mostra que essa realidade pode estar se aproximando.
O senhor preferiria viver num mundo sem tecnologia... ou em um mundo sem religião? Preferiria viver sem medicina, eletricidade, transporte e antibióticos... ou sem fanáticos travando guerras por causa de narrativas ficcionais e espíritos imaginários?
Admito que me vi presa nesta história até descobrir quem havia comandado o ataque que vitimou Edmond Kirsch e o impediu de revelar sua descoberta, assim como ansiei por conhecer o resultado de seus estudos. A escrita do autor permanece ágil, envolvente, mas com um pouco mais de detalhes que o habitual, talvez isso deixe a narrativa lenta em alguns pequenos momentos. 

O final é surpreendente! Por mais eu tivesse cogitado algumas hipóteses, não consegui chegar tão perto da resolução dos mistérios. Apesar ter esperado algo mais chocante, confesso que gostei da conclusão.



8 comentários

Comentários
8 Comentários
  1. Simplesmente apaixonada por essa sinopse,preciso ler esse livro...

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha do livro, já queria um filme sobre ele!

    ResponderExcluir
  3. Tem mistério? Já me ganhou. Nunca li nada desse autor, mas agora estou sedenta. Obrigada pela dica!

    ResponderExcluir
  4. O livro tem uma história bem agradável, tem muitos mistérios, acontecimentos, a leitura do livro leva o leitor a ficar preso ao livro. Gostei muito da capa, ainda li nada do autor mas fiquei bastante interessada pelo livro, bjs.

    ResponderExcluir
  5. Nunca li este livro, nem nenhum do autor, mas adoro livros desse gênero e adorei a frase ''Às vezes só é preciso mudar a perspectiva para enxergar a verdade de outra pessoa.''

    ResponderExcluir
  6. Nunca li nenhuma obra dele, confesso que antigamente não tinha interesse, mas a partir desse ano comecei a ficar interessada pelas sinopses de Dan Brown.
    Adorei os trechos e a foto ficou um espetáculo. 👏👏
    Todo o teu post ficou muito bem feito, parabéns! Beijos ❤

    ResponderExcluir
  7. Tmabém nunca li uma obra dele mas parece ser fantástico!

    ResponderExcluir
  8. Oi tudo bem? Confesso que estou doida para ler este livro desde que eu soube do lançamento deste livro. Nunca li nada do Dan mas agora fiquei mais curiosa ainda para ler.
    Bjs

    ResponderExcluir