Mulher-maravilha: sementes da guerra

Publicado por 26.10.17

Sinopse: Antes de se tornar a Mulher-Maravilha, ela era apenas Diana.
Filha da deusa Hipólita, Diana deseja apenas se provar entre suas irmãs guerreiras. Mas quando a oportunidade finalmente chega, ela joga fora sua chance de glória ao quebrar uma lei das amazonas e salvar Alia Keralis, uma simples mortal.
No entanto, Alia está longe de ser uma garota comum. Ela é uma semente da guerra, descendente da infame Helena de Troia, destinada a trazer uma era de derramamento de sangue e miséria. Agora cabe a Diana salvar todos e dar seu primeiro passo como a maior heroína que o mundo já conheceu.
Autor(a): Leigh Bardugo | Editora: Arqueiro | Páginas: 400 | Ano de lançamento: 2017

Não sou grande fã do universo construído pela DC, sou mais time Marvel, mas confesso que venho nutrindo uma certa admiração pela Mulher-Maravilha. Ainda não tive a oportunidade de ler suas histórias em quadrinhos, mas é uma das metas para o próximo ano, então não espere encontrar algum tipo de comparação entre este livro e as HQs neste momento.

Neste livro o leitor é apresentado à Diana, uma jovem determinada a mostrar seu potencial, já que muitas de suas irmãs não a veem como uma igual, mas sim como a filha sem grande serventia de sua rainha.

Hipólita também não é uma mãezona que pega no colo e protege, ela nasceu para a guerra e para comandar as mulheres mais fortes e guerreiras que já existiram, então o mínimo que ela pode esperar é que sua tão desejada filha seja tão promissora quanto as demais amazonas na ilha. O amor por Diana é evidente, mas isso não a amolece.

É em meio a esta realidade que a história se desenrola. Se você já conhece Diana como uma amazona repleta de poderes, volte uns passo e abra sua mente para vê-la mais jovem, mais fraca, mas nem por isso menos intensa. Diana vai em busca de seus ideais, mesmo que isso possa significar seu exílio de Temiscira e a decepção eterna de sua mãe.

A princesa amazona possui uma curiosidade sobre os humanos, apesar de já ter estudado basicamente tudo sobre eles, sua existência e função na Terra ainda a surpreendem e ao se deparar com a jovem Alia correndo risco, esta não pensa duas vezes e a leva para a ilha. O que poderia ser apenas um ato de bondade, pode colocar todos em Temiscira em risco, afinal, a presença desta humana perturba tudo o que há vida, até mesmo a própria ilha começa a se defender.
Por dez anos a Guerra de Troia perdurou. Nenhum deus foi poupado. Nenhum herói. Nenhuma amazona. Assim será se Alia tiver permissão de viver. Ela é haptandra. Onde for, haverá conflito. A cada respiração, ela nos aproxima do Armagedom.
Mas quem seria Alia? Por que sua presença faz com que tudo ao seu redor seja imerso em uma tensão?  

Herdeira de uma família rica de cientistas, Alia é muito mais do que apenas a caçula da família, ela também possui em seu corpo o sangue de Helena de Troia e isso a torna uma semente da guerra. Já conseguiu imaginar como a existência dessa adolescente pode impactar na vida das pessoas? Ou como o simples fato de existir influencia e potencializa as guerras? 

Diana colocará tudo em risco para salvar Alia de seu destino de destruição. Irá em uma jornada conturbada, repleta de intrigas, monstros mitológicos e traições. Não será fácil, mas a determinação das duas fará com que não desistam diante dos obstáculos.
Irmã de batalha, sou seu escudo e sua lâmina. Enquanto respiro, seus inimigos não têm refúgio. Enquanto vivo, sua causa é a minha causa.
Esta é uma história intensa, com momentos em que o leitor pode se perguntar de qual lado deve ficar e pode acabar se surpreendendo com os personagens, já que até os mais bobos se mostram prontos para a luta.

Uma narrativa leve, envolvente, com bons momentos de ação, descrição na medida certa e com referências à mitologia grega. Sem dúvida alguma é uma ótima opção para os que gostam de histórias movimentadas e com um toque juvenil, já que os personagens são jovens e passam por alguns momentos de confusão, mas relaxe, pois eles não foram infantilizados.




7 comentários

Comentários
7 Comentários
  1. Apesar de eu nao ser fã do estilo, eu curti seu post e seu blog. parabens lindona

    ResponderExcluir
  2. Um livro que eu leria. Não gosto ler esses tipos de livros, mas criei uma admiração pela mulher maravilha. Então acabaria lendo. Gostei da resenha.

    ResponderExcluir
  3. Amo a mulher maravilha!!! Amei a resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Tenho uma admiração especial pela nulher maravilha, creio q todas nós somos uma mulher maravilha, essa heroina sai a cada dificuldadeda vida.
    A arte imitaa vida!
    Bjss💋💋

    ResponderExcluir
  5. Que capa linda! Eu não sabia desse livro, mas ja quero comprar.
    O filme é maravilhsoooo!

    ResponderExcluir
  6. Também não sou desse gênero de livros mas admiro a história. Uma mulher que não nasceu pra cuidar da família e dos filhos somente. Que nasceu pra comandar e que tem muita dedicação.

    ResponderExcluir