Inventei você?

Publicado por 30.8.17


Sinopse: Alex está no último ano do ensino médio e trava uma batalha diária para diferenciar realidade de ilusão. Armada com uma atitude implacável, sua máquina fotográfica, uma Bola 8 Mágica e sua única aliada — a irmã mais nova —, ela declara guerra contra sua esquizofrenia, determinada a permanecer sã o suficiente para entrar na faculdade. E Alex está bem otimista com suas chances, até se deparar com Miles. Será mesmo aquele garoto de olhos azuis com quem ela compartilhou um momento marcante no passado? Mas ele não tinha sido produto da sua imaginação?
Autor(a): Francesca Zappia | Editora: Verus | Páginas: 346 | Ano de lançamento: 2017

Aparentemente, Alex é apenas mais uma adolescente no meio da multidão. Comum em diversos aspectos e disposta a esconder o que há de diferente em si. Qual é essa diferença? Bom, a protagonista desta história é esquizofrênica, mas consegue passar a maior parte do tempo fingindo ser uma menina normal.

Logo no início a autora apresenta ao leitor uma Alex ainda criança, perdida em suas alucinações que se mesclam facilmente com a realidade. Desde muito nova ela precisa compreender que nem tudo o que ela vê é real e nós leitores entraremos nesta jornada junto com ela.
Não se esperava que a esquizofrenia se manifestasse até o fim da adolescência no mínimo, mas eu tinha conseguido uma amostra dela com apenas sete anos de idade.
De forma leve, mas sem romantizar, Alex vai narrando os acontecimentos e as dificuldades que encontra pelo caminho. Mas prepare-se para ficar em dúvida em diversos momentos, lembre-se que nem tudo o que ela vê é real e até mesmo suas amizades podem ser fruto de sua imaginação. Ouso dizer que às vezes o que está apenas em sua cabeça é mais interessante que a realidade.


Em nenhum momento a história deixa de lado a doença da personagem, mas nem por isso se torna técnico e cansativo. Não há aquele tipo de exploração séria ao extremo que nos leva a acreditar que estamos em alguma palestra cheia de detalhes. Muito pelo contrário, com pitadas de humor e ironia, a protagonista se mostra muito humana e real, nos envolvendo por suas confusões, dramas e medos.


A construção dos personagens é rica, sabe quando você tem a sensação de já conhecer aquele personagem, pois ele é descrito de uma forma tão real que poderia encontrá-lo ali na esquina? Esta foi a visão que tive dos sujeitos que tornam esta história tão interessante e envolvente.

Inicialmente o livro pode parecer um pouco bobo ou adolescente demais, mas no decorrer dos capítulos o amadurecimento da protagonista e os desafios que ela precisa enfrentar são tão interessantes que é possível esquecer facilmente o início sem graça.

10 comentários

Comentários
10 Comentários
  1. Não sei o que eu elogio primeiro: a resenha ou as fotos que você compartilhou!!!
    Tenho visto essa capa pelas redes sociais, mas ainda não tinha lido nenhuma resenha dele, a sua foi a primeira.
    Espero poder gostar como você gostou.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi, Alessandra!
    Li esse livro recentemente e amei!
    É uma confusão de pensamentos e nunca sabemos o que é real e o que não é. A autora construiu uma história incrível mesmo!
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá Alessandra,
    Quero muito ler esse livro, acho que traz um tema que pouco é abordado na literatura comercial e principalmente voltada para os jovens.
    Essa é a primeira resenha que leio dele e já tenho um sentimento muito animado do quão bem irei receber essa leitura, principalmente pela evolução da narrativa.

    Bjs,
    Garotas de Papel

    ResponderExcluir
  4. Quanta riqueza em um só livro, moça!
    Amei o título, fiquei apaixonada pela capa e a história me interessou muito.
    Achei super original e me pareceu ser super bem escrita.
    Adorei! Grata pela sugestão!

    Eliziane Dias

    ResponderExcluir
  5. Entendo a questão do livro parecer meio bobo, talvez pela questão de abordar a doença um pouco mais de leve, até porque eu teria medo de enfrentar algo assim, mas pelo menos foi abordada um tema por uma visão um pouco diferente e a capa é super fofa.

    Greice

    Blogando Livros

    ResponderExcluir
  6. Oie!

    Estou com esse livro aqui em casa e não vejo a hora de realizar a leitura dele, em um primeiro momento eu não tinha sentido interesse na trama, mas depois de ler as resenhas que sairam na época do lançamento, me atiçaram a curiosidade tanto é que o ganhei de aniversário kkkk

    Bjs, Sorteio Ativo, serão 3 ganhadores e um deles levara para casa um Exemplar de Fuck Love da Faro Editorial! Não perca essa oportunidade!
    http://resenhasteen.blogspot.com.br/2017/08/sorteio-do-desapego-3-ganhadores.html

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Adorei a resenha ♥

    Quando o livro foi lançado, a minha euforia para ler foi lá para cima, com tantas resenhas lindas de vários blogueiros. Ainda continuo com essa vontade, ainda mais depois dessa resenha.Creio que seria uma história que eu amaria, já que é adolescente, amo obras assim.

    Adorei seu blog ♥
    Beijão.

    ResponderExcluir
  9. Oi.
    Isso só pode ser chamado de genialidade: a autora conseguir trabalhar um tema tão pesado de forma leve e ao mesmo tempo realista.
    Fiquei curiosa para saber como a menina cresceu e conseguiu lidar com a doença com o passar do tempo.
    O enredo despertou meu interesse.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Oi Alessandra,
    Ainda não li esse livro, mas tenho muita vontade de ler, pois a premissa dele me agrada. Gostei de saber que a autora não romantizou as coisas, pois isso as torna mais reais. Fiquei curiosa para conhecer Alex e ver como tudo se desenrola.
    Sua resenha está maravilhosa.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir