Nós

Publicado por 26.6.17

 
Sinopse: Nós é um romance distópico escrito entre 1920 e 1921 pelo escritor russo Ievguêni Zamiátin. A história narra as impressões de um cientista sobre o mundo em que vive, uma sociedade aparentemente perfeita mas opressora, e seus conflitos ao perceber as imperfeições dele, ao travar contato com um grupo opositor que luta contra o "Benfeitor", regente supremo da nação. O livro só adentrou legalmente a pátria-mãe do autor em 1988, com as políticas de abertura do regime soviético, devido à censura imperante no país.
Autor(a): Ievguêni Zamiátin | Editora: Aleph | Páginas: 344 | Ano de Lançamento: 2017

Passada a guerra dos 200 anos a ordem foi estabelecida e não há mais do que reclamar. Não há mais sofrimento de nenhuma forma, nem mesmo aquela antiga bobagem chamada amor. Sonhos então, nem pensar! Tudo é muito concreto, científico e realista ao extremo. Não se perde mais tempo com "bobagens", já que tudo passou a ser organizado com o intuito de promover uma sociedade onde todos colaborem com o que possuem de mais útil.

Nesta realidade nomes já não são tão importantes, pois todos são meros números. Cada número possui sua função na sociedade e a desempenha com muito cuidado, atenção e interesse, pois não há outra coisa a fazer além daquela a qual foi designado.
Está claro: já não há motivos para a inveja, o denominador da fração felicidade foi reduzido a zero, a fração converte-se em magnífico infinito. E o que para os antigos era fonte de inumeráveis e tolar tragédias em nossa sociedade foi convertido em harmoniosas, agradáveis e úteis funções do organismo, assim como o sono, o trabalho físico, a ingestão de alimentos, a defecção etc. 
Também não espere encontrar casais andando pela rua, correndo atrás de seus lindos filhos ou se preocupando em como pagar as contas do mês. Estou falando de um mundo realmente tido como perfeito, sem qualquer preocupação, mas também sem sentimentos. 

Não há liberdade e esta não é questionada. O Benfeitor é o detentor de todo e qualquer poder que possa existir, até mesmo o de ser reeleito sem eleições. Isso mesmo, não há a necessidade do suspense de uma votação se ele sempre será o escolhido por ser o melhor para a nação.

Espero que neste momento você já tenha compreendido a leve crítica aos regimes totalitários e ditatoriais, a comparação durante a leitura se torna inevitável. Por mais que se trate de uma ficção onde diversos momentos se apresentam como apenas uma história, é impossível não encontrar elementos reais e críticos.

Esta história é narrada pelo protagonista, D-503, um homem satisfeito com sua vida e sua função. Não questiona, não reclama e a qualquer sinal de expressão de sentimentos ele pensa estar doente. Por mais que pareça ingênuo e alienado, o personagem é carismático e leva o leitor a querer conhecer mais do seu cotidiano e suas descobertas. Porém este homem tão certinho encontrará em seu caminho pessoas "desajustadas" e com desejos que fogem do estabelecido pelo Estado Único.
Mas não é sua culpa, vocês estão doentes. O nome dessa doença é: IMAGINAÇÃO.
Demorei um pouco para concluir esta leitura, mais por motivos pessoais e acadêmicos do que por causa da narrativa, que por sinal é ágil e de fácil compreensão, fugindo daquela ideia de clássicos com escrita complica e cheia de frescura. 

O autor desenvolveu bem seus personagens e a evolução dos acontecimentos vai se mostrando interessante, porém não me senti tão envolvida quanto esperava. O protagonista me cansou um pouco, talvez na verdade sua ingenuidade tenha me cansado, infelizmente eu esperava mais dele e de suas atitudes e este é o único motivo que me impediu de dar as cinco estrelas para obra, mas saibam que apesar deste detalhe a leitura vale muito a pena.




19 comentários

Comentários
19 Comentários
  1. Ola
    Primeiro, parabéns pela resenha e pela foto, que eu amei. Também já fiz essa leitura e gostei demais, mas sou suspeita ao comentar, ja que amo esse estilo literário e estava bem empolgada por Nós. A narrativa é mesmo de facil compreensão, sem contar que essa edição está incrível. Sua resenha reflete bem minhas próprias opiniões.
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  2. Oi Alessandra, gostei muito da premissa do livro e da sua resenha, muito bem escrita. Apesar dessa inocência do protagonista, fiquei curiosa para fazer a leitura. Bjs
    Tell me a Book

    ResponderExcluir
  3. Olá! Que bom que o autor desenvolveu bem os personagens e os acontecimentos. Pena que você não se sentiu muito envolvida e esperava mais das atitudes dos personagens. Beijos'

    ResponderExcluir
  4. Olá...
    Adorei a resenha!
    Confesso que se fosse ler essa obra teria os mesmos problemas que você, pois, não curto personagens ingenuos demais... Gostei do enredo, porém, não sei se seria uma leitura ideal para o momento...
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Um amor chamado: capas da Aleph <3
    Eu fiquei super curiosa pela trama e toda a crítica dos regimes totalitários e só por isso já leria, e mesmo que o detalhe tenha te atrapalhado um pouco, acho que vou tentar ler pois parece beeeem interessante, mesmo com a ingenuidade do personagem.

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  6. Fiquei muito curiosa com essa concepção d emundo perfeito sem sentimentos e quero conhecer o jeito que a história se desenvolve. Ainda não tinah ouvido falar do livro e estou muito interessada.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá ♥
    Não conhecia a obras, mas tenho que confessar que a premissa é um tanto instigante. Não é algo que estamos a acostumados a ler com tanta frequencia. A capa está uma maravilha e estou curiosa para conhecer um pouco mais do enredo...
    As vezes é bom sairmos da nossa zona de conforto.
    Amei a resenha, beijos!

    ResponderExcluir
  8. Olá! Não gosto muito desse gênero literário, não me prende. Acredito que por se algo que não temos o hábito de ler sempre passa despercebido. Senti falta de um pouco mais de informação a cerca da história, irei acrescentar o livro na minha lista de desejos, quem sabe não resolvo sair da minha zona de conforto.

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bom?

    Adoro uma distopia, então quando vi o lançamento do livro já fiquei com vontade de ler. A premissa parece ser bem legal, uma pena o personagem ser muito ingenuo, do jeito que eu sou acho que vou ficar com muita raiva dele durante a leitura hahaha. No mais, ainda quero muito conhecer a outra, a capa é bem intrigante.

    Beijos:*

    ResponderExcluir
  10. Olá Alessandra,
    Gosto muito de distopias e estou louca de curiosidade de ler essa, pois a premissa em muito me atrai. Fico contente que a leitura tenha te agradado e que a demora na sua conclusão não foi pela trama.
    Acho que terei dificuldade de aceitar o nome do personagem e me localizar na história, mas posso superar.
    Achei sua resenha impecável e adorei a foto sobre a Revolução. Acho que é a mais pura verdade.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  11. Que pena que o protagonista te cansou e que você não se envolveu muito com a história. Eu acho que iria estranhar o fato de não haver nomes. Mas confesso que o enredo é diferente e me desperta algum interesse. Não descarto uma leitura.

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Olá!

    Não conhecia esse livro, mas gosto bastante de distopias e suas criticas, acho que são livros necessários e que nos fazem questionar o agora com receio de um futuro igual ao narrado no livro, acho que qualquer distopia possa vir a ser possível na vida, seja crianças se matando em arenas, ou pessoas que não pensam por si mesmas e vivem em mundo falsamente perfeito. Adorei sua resenha e fiquei bem interessada na leitura, mas sua observação sobre o protagonista me deu uma freada no entusiasmo, eu prefiro protagonistas questionadores, mas vou dar uma chance a essa história com certeza.

    Beijos e Sucesso!!!

    ResponderExcluir
  13. Oi Alessandra, tudo bem?
    Menina que livro é esse que eu não conhecia??
    Gostei muito da história, mesmo achando-a um pouco confusa pelo que narrou.
    Para de falar a verdade, não sei se esse livro me chamou a atenção ou não... Estou confusa com uma guerra de sentimentos aqui dentro de mim haha

    Beijos_ livros & tal

    ResponderExcluir
  14. OI!
    Adoro distopias e achei muito interessante a proposta desse livro com tantas críticas à nossa sociedade impregnadas a cada página.
    Com certeza não deve ser uma leitura fácil, mas tenho certeza que quando se chega até o final se torna uma daquelas leituras que muda a maneira com que você pensa nas coisas.

    ResponderExcluir
  15. Oi! Confesso que nunca tinha visto ou ouvido falar desse livro e achei bem interessante e diferente o seu enredo. Eu, particularmente, não consigo me imaginar vivendo dessa forma onde não se tem nem um nome e onde tudo está pré-determinado... Fiquei curiosa para saber o desenrolar e como esse encontro com os desajustados irá o afetar. No começo até pensei que não fazia meu estilo, mas acho que eu posso gostar, não sei se realmente quero ler e ao mesmo tempo estou curiosa, vou deixar aqui na lista, se eu tiver a oportunidade realizarei a leitura para descobrir se gostarei tanto quanto você!
    Um beijo
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  16. Olá Alessandra!

    Não me lembro se já li alguma resenha desse livro, mas se li não me recordo de nada, pois seus comentários me parecem totalmente novos e inusitados. A trama desse livro me lembra um pouco a de 1984, onde também temos um mundo comandado por uma única pessoa e qualquer tentativa de fuga disso é vista como mal comportamento. Devido a semelhança com o livro que eu disse, adoraria realizar essa leitura e conferir mais de perto como o desenvolveu todo esse enredo. Obrigada pela dica!

    Ingrid Cristina
    Plataforma 9 3/4

    ResponderExcluir
  17. Olá,
    Não conhecia o livro mas já quero mudar isso logo. Já vi vários filmes com essa premissa, mas nunca li um livro que abordasse tal temática. Acho importante a crítica feita, conforme se apresenta uma sociedade refém e sem identidade que por certo lhe foi roubada, essa passividade da população também é algo a se considerar. Vou procurar e dar uma pesquisada nos preços pra ver se consigo adquirir o meu ainda esse mês.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  18. A capa desse livro é maravilhosa, assim como todas as outras da Aleph <3

    Não sabia do teor da história, me apaixonei e já quero ler, huahuha.Gosto de livros assim, bem como filmes... De acontecimentos paralelos que nos trazem o pensamento: e se tal guerra tivesse sido diferente?

    É o máximo e já quero ler!

    Abraços!
    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  19. Olá! Adoro distopias assim que nos fazem questionar o governo ou o quão longe este pode ir se nós permitirmos. A premissa me pareceu parecida com Admirável Mundo Novo, um livro que amo. Acho que vou ler esse também! Adorei a quote da foto e fiquei com uma impressão muito grande que o enredo envolve um 'isso não vai dar certo'.
    Vou ler com certeza, obrigada pela dica e beijos!

    ResponderExcluir