Sou dessas: Pronta pro combate

Publicado por 26.9.16


Sinopse: Valesca é, sem dúvida, uma das mais importantes representantes do funk no país. Com letras irreverentes e ritmo contagiante, suas músicas ajudaram a disseminar o ritmo carioca ao redor de todo o Brasil, quebrando tabus e levantando importantes discussões acerca do papel da mulher na sociedade. Em Sou dessas: pronta pro combate, Valesca Popozuda compartilha a sua visão sobre assuntos como feminismo e liberdade sexual, além de contar, de forma leve e divertida, detalhes de sua vida pessoal, de sua carreira e como o funk mudou a sua história.
Autor(a): Valesca | Editora: Best Seller

Quem nunca ouviu falar na Valesca Popozuda, em sua performance sensual no palco, em seus "funks proibidões" com palavras fortes? Confesso que não sou uma fã apaixonada pela cantora, apesar de arriscar alguns passinhos com as amigas quando escuto um funk, este não é o estilo que mais toca na minha playlist, porém isso não significa que eu tenha algo contra ao ritmo, ou aos músicos, etc.

Quando vi que a Valesca iria lançar livro, a primeira coisa que pensei é que precisaria ler e ver o que ela, a Valesca mulher, teria para contar, pois é evidente que ela possui uma personalidade forte, onde ela defende os seus ideais sem abaixar a cabeça.

Confesso, que estava até pensando que talvez fosse encontrar uma biografia meio chatinha contando cada passo da vida dela, mas fui surpreendida de forma muito positiva e num nível que não imaginava que seria possível.
A felicidade nunca é plena para ser humano nenhum, mas a satisfação de ser o que você quer e fazer da sua vida o que bem entende, sim, é plena.

O livro não conta a história de vida da cantora, na verdade até possui algumas passagens sobre experiências que ela viveu, mas o foco principal não é este, mas sim falar aquilo que muitos gostariam de dizer, mas não possuem coragem.


Gente, parem com essa mania de querer dizer o que cada pessoa pode fazer da vida. Vamos seguir o ditado "cada macaco no seu galho", tudo bem?

Conforme fui lendo pude perceber o feminismo entranhado nas páginas, a defesa por direitos iguais, a valorização do ser humano e o interesse em querer o bem ao próximo mesmo quando isso não é recíproco. Vi a cada nova linha uma força exuberante de uma mulher que é criticada pelo simples fato de defender quem ela realmente é, por não se esconder atrás dos moldes impostos pela sociedade.
Eu posso andar pelada, posso estar pelada que ninguém tem o direito de encostar em mim.
Encerrei a leitura com o peito cheio de ânsia por um mundo melhor, pela busca pela liberdade, igualdade, respeito e compaixão. E sim, eu me tornei fã da Valesca!

Se você não gosta de funk, não tem problema, este livro não vai tentar lhe convencer a se tornar fã e ir dançar até o chão. A autora foi tão maravilhosa em suas palavras que ela não lhe pede paixão, apenas respeito. Não há a esperança de que você mude seu comportamento, suas ideias, mas que aprenda a olhar o outro como um ser de direitos, um ser que também sofre e que também merece ser feliz. 


Se a Valesca chegar a ler este post um dia, eu gostaria de deixar um recadinho para ela:

Mulher, tu é f#d@! Obrigada por ter dito tudo aquilo que eu penso e que às vezes tenho receio de falar. E quero autógrafo no meu livro, hehehe!




15 comentários

Comentários
15 Comentários
  1. Que legal a história dela
    confesso que não era muito fã dela, mas depois da música "beijinho no ombro"
    eu curtiiii muito rsrsr
    adorei
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Não sou fã a cantora, mas não dá pra deixar de admirar como ela se expressa, ela fala tudo que pensa, e isso é uma atitude que pouca pessoas tem, Alessandra bjs.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Não sou fã da artista pelo tipo de música que ela canta, realmente não gosto nada de funk. Mas devo admitir que não conheço a mulher por de trás da cantora, e lendo o que escreveu sobre o livro, ela é muito parecida em pensamentos comigo, ou seria eu parecida com ela? Bom não vem ao caso, pelo que li aqui sobre como ela pensa posso dizer que concordo, já com relação a música, é complicado ... entendi que muitas vezes associamos a pessoa ao seu trabalho e por isso fica difícil dissociar os dois ...

    Bjos
    Minda ❤ 😍

    ResponderExcluir
  5. Assim que soube da existência desse livro também pensei que era uma coisa meio chatinha, mas depois fui lendo uma coisa aqui, outra ali e tô bem curiosa para ler o livro ♥ Acho que fazer essa relação dela com o funk só por conta das músicas é meio fútil, até porque, ninguém é aquilo o tempo todo. É o trabalho dela, mas não significa que ela não seja uma pessoa com histórias, opiniões e muitas coisa boa pra falar. Ela é super sincera e acho que a leitura vai render. Espero me surpreender em breve também.

    ResponderExcluir
  6. UOW! Já quero ler esse livro. Adoro tudo que envolva mulheres empoderadas e de empoderamento Valesca entende. Adorei, sabe onde posso achar o livro para comprar online?

    ResponderExcluir
  7. Também não sou lá fã dela nem de suas músicas, mas não tenho nada contra, e acredita que eu nem sabi que ela havia lançado um livro? Oh Anny desinformada hahaha. Parece ser muito bom, ainda mais por não ser aquelas biografias chatinha contando sobre a pessoa, e sim por ser sobre o que ela pensa, acredita e luta. Gostei bastante, espero poder ler em breve.
    Um beijo.
    Meus Piores Pensamentos

    ResponderExcluir
  8. Não acredito que a Valesca tem um livro. Vou procurar para ler.
    Confesso que antigamente não gostava muito não, mas até que uns anos pra cá ele melhorou bastante. A vida é isso, o tempo passa novas ideias, novos livros, novos escritores e se ficar de muito mimimi fica pra trás.
    Um beijo!

    www.nannamais.com

    ResponderExcluir
  9. Não curto muito funk nem a Valesca mas de uma certa forma ela é bem importante para a Cultura Brasileira!

    ResponderExcluir
  10. Gosto muito da Valesca, mas mesmo quando vejo ela tendo boa conduta e disseminando bons pensamento não consigo me esquecer das letras esdruxulas e eróticas que ela cantava no começo da carreira.
    Fico feliz que o livro dela tenha como objetivo falar o que as pessoas não tem coragem.
    Beijo, www.apenasleiteepimenta.com.br

    ResponderExcluir
  11. Ótima resenha a sua como sempre você sabe passar bem suas críticas, nunca gostei dela, nem do seu estilo de vida, não sei se compraria o livro. Um beijo.

    ResponderExcluir
  12. Oi Ale. Sempre quando vejo livro de pessoas diferentes assim sinto um certo preconceito, tanto quanto pensava a respeito dos youtubers. Mas a partir do momento que começamos a ler nossa visão muda. É sempre bom quando encontramos uma história que nos ensina algo. Sua resenha ficou incrível. Beijos, Érika *-*

    ResponderExcluir
  13. Não sabia que ela tinha feito um livro, parece ser interessante, com certeza vou querer ler.

    ResponderExcluir
  14. Eu acho a Valeska sensacional e quando toca as músicas dela em festa ou quando tô em algum lugar é sempre um momento que, se der, vou dar aquela dançadinha. Isso de odiar funk depois que a gente sai da adolescência acaba, né, pode não ser o estilo que toca no fone de ouvido mas a gente curte quando é bom e pronto!
    Não sabia que ela tinha lançado um livro, mas pela temática já tô doida pra ler, hahaha! É justamente o tipo de assunto que eu mais amo e ver mulheres inteligentes falando sobre isso me deixa cheia de orgulho e de vontade de ser como elas!

    ResponderExcluir
  15. Olá tudo bom com você?
    Primeiramente quero lhe desejar uma boa noite!
    Parabéns pelo seu post
    Eu já tinha ouvido falar num programa de rádio onde a mesma estala participando deste projeto da forma que ela disse deve ser um livro bastante interessante...

    ResponderExcluir