Eu sem você

Publicado por 27.7.16


Sinopse: Há um ano, conheci o amor da minha vida. Para duas pessoas que não acreditavam em amor à primeira vista, até que Lilah e eu chegamos bem perto de dizer que isso aconteceu conosco. Eu tinha um bom emprego em uma agência de publicidade e não fazia outra coisa além de trabalhar. Era incapaz de tomar decisões sobre meu futuro e minha casa inacabada e não sabia aproveitar a vida. Até conhecer Lilah.  Lilah MacDonald era uma advogada ambientalista linda e decidida – e, para minha surpresa, detestava usar sapatos. Era uma pessoa tão maravilhosa que é até difícil descrevê-la. Nosso relacionamento não poderia ser mais improvável, mas me transformou profundamente. Comecei a enxergar as coisas de outra forma e a redescobrir antigas paixões. Lilah me ensinou a viver outra vez e a aproveitar ao máximo tudo o que a vida tem a oferecer. Ela me proporcionou momentos incríveis, mas também manteve em segredo algo que partiu meu coração. Ainda assim, se há uma coisa que aprendi com Lilah é que o amor pode curar qualquer ferida.
Meu nome é Callum Roberts e esta é a nossa história.
Autor(a): Kelly Rimmer | Editora: Arqueiro | Compre aqui: Submarino, Saraiva

Antes de qualquer coisa, preciso dizer que criei enormes expectativas em relação a esta história, graças a uma pequena frase na capa:

“Se você é fã de JoJo Moyes, David Nicholls e Nicholas Sparks, então irá amar Eu sem você.”– Goodreads

Não nego que gosto dos livros do Nicholas Sparks e que Jojo Moyes ganhou um espaço reservado no meu coração, e imaginar a possibilidade de ter encontrado um livro tão bom quanto os destes autores me deixou motivada e ansiosa.

Neste livro o leitor é apresentado à Lilah, uma advogada ambientalista que defende seus ideais com garra, e Callum, um homem mais tranquilo, desapegado e que pouco se importa com o meio ambiente. Aparentemente pessoas muito diferentes, com visões opostas sobre diversos assuntos, mas que o destino aproximou por causa de um par de pés descalços e sujos, neste caso, os pés de Lilah.

A história é contada a partir da visão dos protagonista de forma intercalada. Ora o leitor irá se deparar com narrativa de Cal, ora verá as anotações do diário de Lilah, o que proporciona uma sensação de leveza durante a leitura, já que não há uma sobrecarga de sentimentos de um único personagem.

O relacionamento dos dois me pareceu um pouco rápido demais, superficial às vezes e nem sempre convincente. A forma como eles se conheceram foi tão repentina que logo levou a um primeiro encontro atrapalhado, que deu sequência a outros não tão normais, mas que se mostraram um pouco rasos e sem grandes sentimentos arrebatadores.

Mas como nem tudo é romance nesta vida, há um drama nesta história que abalaria qualquer pessoa, pois não é apenas um 'mimimi' de alguma personagem mal resolvida, é algo sério, complexo e que pode não ter solução. Apesar disso eu não me emocionei, não ao ponto de chorar, talvez de ficar com pena, mas nada muito forte.

Em suma, posso dizer que não me envolvi com esta história da forma como gostaria. Apesar da narrativa interessante, bem desenvolvida e sem exageros, o romance não me prendeu e por consequência o drama por trás dele não impactou.

Isso quer dizer que o livro é ruim? Não, nada disso. Apenas não crie expectativas, como eu criei, com o que você lê na capa. Eu esperava algo mais sofrido ao estilo Nicholas Sparks, algo mais doce e envolvente com uma cara de Jojo Moyes, mas encontrei algo bonito, porém simples!
 


8 comentários

Comentários
8 Comentários
  1. Concordo contigo Alessandra, as vezes até o título do livro nos leva a grandes expectativas, e quando tu vai ler nem era pra tanto ...
    Pela tua narrativa me pareceu meio morno, não consegui ver muito entusiasmo, e um bom livro tem que nos fazer sentir algo, alguma emoção do tipo, rir, chorar, amar ou até mesmo odiar, quando ele não consegue isso, ao menos pra mim não vale a pena ..

    Bjos
    Minda ❤ 😍

    ResponderExcluir
  2. Gostei do tema.
    Acho que as pessoas muitas vezes ficam juntas por comodismo...
    E nem percebem o mundo de opções que perdem.
    Vou ler

    ResponderExcluir
  3. Oii,

    Criar expectativas é uma mão de duas vias, porque pode superar ou não. Já me vi nessa situação e que o livro era super bem falado e eu acabei detestando o mesmo. Mas isso é normal. Gostei da sua resenha e da sua sinceridade para com a mesma.

    beijos

    ResponderExcluir
  4. Já fui uma das pessoas mais apaixonadas do mundo e todo livro de amor me deixava encantada mais depois de uns tombos nem vejo mais tanta graça rsrs acho que tento me enganar que desacreditei do amor. Mais no fundo gostaria de ter um amor e de ser o amor de alguém como aconteceu nesse livro de ter alguém que dê sentido a vida.

    Bjos ❤

    ResponderExcluir
  5. Oiiii
    Já fiquei mega ansiosa para comprar!
    Parabéns pelo blog e pelo texto
    Sucessos

    ResponderExcluir
  6. Que romântica, ameii a história
    gosto de histórias assim
    onde a gente até se emociona
    bjs

    ResponderExcluir
  7. já li este livro e adoro é um, dos meus preferidos

    ResponderExcluir
  8. Olá, a primeira vista gostei do nome do livro também, gostei da sua resenha, mas vou precisar ler pra saber se também vou ter a mesma visão que vc! bjo

    ResponderExcluir