Os afogados e os sobreviventes

Publicado por 23.6.16


Sinopse: O dia-a-dia no campo de concentração de Auschwitz. A disciplina cega da SS, os prisioneiros debilitados que aceitavam o colaboracionismo como único modo de escapar, os milhões que tiveram seu futuro negado pelo simples fato de serem judeus. Primo Levi reconstitui lembranças, memórias, faz história oral. E cada palavra, cada recordação, cada ponto de vista seu aqui relembrado objetiva esclarecer as novas gerações, demasiadamente afastadas do horror que foi a guerra.
Autor(a): Primo Levi |  Editora: Paz e Terra | Compre aqui: Americanas, Submarino, Saraiva

Holocausto, Nazismo, Hitler, etc, são temas que sempre rendem uma certa reflexão, seja pelo impacto que tais palavras proporcionam em nossa memória, quanto pelas dúvidas em relação ao ocorrido, afinal, eles poderiam ter se rebelado, ou fugido?

Nesta obra complexa, com uma narrativa não muito fluida, mas completamente envolvente, Levi permite ao leitor momentos de reflexão acerca da realidade da época, como os medos, as inseguranças e até mesmo os costumes adquiridos.

Outro grande questionamento, que eu pelo menos já fiz diversas vezes, gira em torno dos nazistas, por que eles matavam? Por que se sujeitavam a tantas ordens cruéis? Isso também é duramente exposto neste livro, já que através de relatos o autor consegue transmitir os sentimentos dos envolvidos, personagens reais de uma história real e cruel.

Talvez nem todas as suas perguntas sejam respondidas, mas possivelmente você se verá diante de questionamentos que sequer chegou a pensar e frequentemente encontrará descrições de falta de compaixão e empatia.

Este não é apenas mais um livro sobre a Segunda Guerra Mundial ou sobre o sofrimento dos judeus, mas sim aquele que com altas doses de frieza vai lhe mostrar o que realmente acontecia, o motivo pelo qual as pessoas aceitavam ou não brigavam por direitos.

Sim, esta não é uma leitura fácil, tão pouco repleta de fantasia. O leitor precisará estar aberto e pronto para uma leitura complexa, rica e forte.
 

5 comentários

Comentários
5 Comentários
  1. Alessandra o livro mexe com os nossos sentimentos quando se fala em guerras, pois as guerras são sombrios,foi uma situação muito triste para quem viveu naquela situação. Mas é sempre bom ler livros que falam desse assunto para poder ter um melhor entendimento, ótima a resenha, bjs.

    ResponderExcluir
  2. Esse tipo de leitura é que nos faz refletir, e acredito que nos ajuda a ver no presente muita semelhança com o passado, embora seja de forma diferenciada!
    Gostei dessa dica Alessandra, com certeza será um dos livros que vou querer ler ...

    Bjos
    Minda ❤ 😍

    ResponderExcluir
  3. Oie, parece um livro muito intenso, realmente eu já pensei o porque de não se rebelarem, não fazer nada, certamente eu não conseguiria ler pq sou muito emotiva para temas assim, mas livros assim são ótimos para abrir a mente, esclarecer fatos, gostei da dica. bjos

    ResponderExcluir
  4. Gostei bastante da sinopse.
    Acredito que seja um ótimo livro.
    Gosto de histórias desse tipo.
    Vou ler nas férias!

    ResponderExcluir
  5. Gostei da sua resenha mais eu particularmente não gostaria de ler um livro assim a tristeza dos outros é algo que me incomoda d+ por mais que eu saiba que já aconteceu eu fico dias pra baixo. Prefiro me poupar desse tipo de sofrimento.

    ResponderExcluir