A cor púrpura

Publicado por 30.3.16


Sinopse: Um dos mais importantes títulos de toda a história da literatura, inspiração para a aclamada obra cinematográfica homônima dirigida por Steven Spielberg, o romance A cor púrpura retrata a dura vida de Celie, uma mulher negra no sul dos Estados Unidos da primeira metade do século XX. Pobre e praticamente analfabeta, Celie foi abusada, física e psicologicamente, desde a infância pelo padrasto e depois pelo marido. Um universo delicado, no entanto, é construído a partir das cartas que Celie escreve e das experiências de amizade e amor, sobretudo com a inesquecível Shug Avery. Apesar da dramaticidade de seu enredo, A cor púrpura se mostra extremamente atual e nos faz refletir sobre as relações de amor, ódio e poder, em uma sociedade ainda marcada pelas desigualdades de gêneros, etnias e classes sociais.
Autor(a): Alice Walker | Editora: José Olympio 

Este não é mais um livro sobre racismo. Este é o livro que apresenta de forma simples, envolvente e emocionante a história de Celie, uma mulher que sofreu desde a infância e aprendeu a se comportar como um ser inferior, como uma negra feia, inútil e que deveria apenas servir.

Durante a narrativa conhecemos os sentimentos e pensamentos da protagonista através de suas cartas para Deus. Encontramos erros ortográficos e uma fala nada culta, afinal, estamos falando de uma protagonista que não teve a oportunidade de ser uma "dama da sociedade".

É melhor você nunca contar pra ninguém, só pra Deus. Isso mataria sua mãe.
Celie, uma mulher repleta de dores, recordações tristes e perdas, mas que continua seguindo sua vida da forma como aprendeu que deveria ser. Sempre sendo vítima, mesmo sem reconhecer tal condição. Foi vítima ao ser abusada pelo pai, ao ser entregue a um homem que não conhecia, ao ser espancada, ao ser maltratada e discriminada. Uma Celie que não conhece sua força, mas que continua forte e viva.

Ele riu. Quem você pensa que é? ele falou. Você num pode amaldiçoar ninguém. Olhe pra você. Você é preta, é pobre, é feia. Você é mulher. Vá pro diabo, ele falou, você num é nada.

O leitor se vê preso aos dramas da protagonista e à sua ingenuidade, um ser tão complexo e ao mesmo tempo tão simples que fica difícil descrever. Uma mulher que sofre, mas que quer ajudar na medida do possível e que anseia por ser amada.

A autora criou com maestria os personagens desta história. Por mais que o foco seja a frágil e forte Celie, também é possível conhecer profundamente outros membros importantes desta história. Mulheres mais fortes e realistas, outras mais sonhadoras, homens machistas e outros mais apaixonados. Todos compondo uma história maravilhosa que proporciona ótimos momentos de leitura.

Esteja pronto para ler uma obra rica e complexa, que permite ao leitor a mais profunda reflexão e as diversas comparações com a atualidade. Afinal, ainda existe preconceito, discriminação, machismo e desigualdades.

 






11 comentários

Comentários
11 Comentários
  1. Confesso que não conhecia esse livro, nunca nem sequer tinha ouvido falar. No entanto, sua resenha me deixou curiosa, não é o meu gênero de leitura preferido.Adorei saber que os capítulos são em forma de cartas Enfim, como sempre sua resenha ficou muito boa.
    Bjsss e fica com Deus

    ResponderExcluir
  2. Eu não li o livro mas vi o filme, logicamente que o livro é sempre muito melhor que o filme, sendo assim então o livro deve ser maravilhoso pois eu amei o filme, embora seja algo meio triste, mostra a capacidade de luta e também de resignação de uma pessoa ... Eu adorei o filme, com certeza vou amar o livro.
    É uma ótima indicação Alessandra!

    Bjos
    Minda =D

    ResponderExcluir
  3. eu vi o filme e fiquei doida pra ler ,maravilhoso como pode uma escritora ter tanta emoçao e escrever um livro assim,eu quero ta na minha lista de preferidos

    ResponderExcluir
  4. Parece ser mesmo muito legal, dessas historias que te prendem e nao consegue parar de ler ne? Adorei o post!
    Bjao :*
    http://festadasunhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Esse livro mostra a realidade de muitas mulheres
    que sofrem não só com o racismo, mais os abusos, desigualdade
    entre outros, o autor está de parabéns
    bjs

    ResponderExcluir
  6. Nunca ouvi falar do livro só do filme, gostei da sua resenha pois me deu outra visão da história. Abraços

    ResponderExcluir
  7. Me pareceu ser bem interessante ele livro e fiquei curiosa para saber o porque ele tem esse nome rsrs.

    Bjos ❤

    www.blogdawanessacosta.com

    ResponderExcluir
  8. Oi :)
    Interessante o livro gostei de sua descrição, eu não conhecia ele ainda .. Amei.Um beijo !!

    ResponderExcluir
  9. Esse livro é lindo.
    Já vi o filme e é maravilhoso!
    Já chorei mto vendo esse filme
    bj

    ResponderExcluir
  10. Que resenha ótima, poxa coitada da Celie! Abusada pelo marido e padrasto! O livro deve ser muito bom! Fiquei curiosa para ler!
    Blog Mulher Virtuosa By Vany

    ResponderExcluir
  11. que história interessante
    fiquei aqui querendo o livro na minha mão rsrsr
    adorei
    bjs

    ResponderExcluir