[RESENHA] Ghost Rider, A estrada da Cura - Neil Peart

Publicado por 13.5.14

 Autor: Neil Peart
Sinopse: Após a morte da única filha, Selena, e da esposa, Jackie, o músico Neil Peart se transformou em um fantasma – um homem sem motivação, esperança ou fé. Sozinho em casa, convivendo com as lembranças, ele decide pegar a estrada com sua moto, uma BMW R1100GS, para rodar por 90 mil quilômetros, sem destino, em busca de um motivo para preencher o vazio que sente. Esta é a história real de um homem que partiu carregando a morte e o luto, mas transformou sua jornada em uma poderosa narrativa sobre a solidão, o amor e, acima de tudo, a paixão pela vida, mesmo quando tudo ao nosso redor nos leva a desistir dela.

Preciso começar esta resenha deixando claro que até então eu não conhecia Neil Peart, muito menos sabia que este era o nome do baterista de uma banda que não acompanho, mas que já ouvi algumas vezes. Então caso você seja fã do músico, da banda ou até mesmo tenha mais interesse pela vida dele do que eu, pode acabar se decepcionando com a minha opinião a respeito do livro, mas não desanime. Caso isso ocorra, volte a este parágrafo e releia o fato de eu não conhecer o cara.

Neil tinha uma vida muito boa, com uma família linda, uma carreira de sucesso concreta, mas como nem tudo nessa vida são rosas, ele precisou passar por momentos difíceis. A morte de sua filha estremeceu as bases da família. Os acontecimentos e sentimentos foram muito bem descritos no livro, cheguei a me emocionar com a reação da esposa dele, com o impacto que esta perda estava causando na vida dos dois. Enquanto ele tentava se manter forte, cuidar de sua esposa, a vida ainda não tinha parado de desafiar sua força. Sua companheira de anos passa a enfrentar uma doença sem cura, e em pouco tempo o deixa sozinho.

Para uma pessoa que não acompanhava a vida do músico, admito que me senti comovida com toda a situação apresentada na obra, passei a imaginar como ele deve ter se sentido durante todos aqueles dias terríveis, mas  não precisei ficar imaginando por muito tempo, pois ele escreveu tudo o que estava passando e foi surpreendente me sentir tão próxima de alguém que eu nunca havia ouvido falar antes. Sua trajetória, viagens, diálogos, mostraram que ele estava tentando seguir sua vida, com muita dor, mas sabendo que desistir não era uma boa opção.

Sem saber, eu havia identificado uma parte sutil, mas importante, do processo de cura. Não haveria paz para mim, nem vida para mim, até que eu aprendesse a perdoar a vida pelo que ela havia feito comigo, perdoar os outros por ainda estarem vivos e, finalmente, perdoar a mim mesmo por estar vivo.

A história em si é muito bonita, forte e interessante, mas achei uma leitura um tanto quanto cansativa. Foi bom conhecer o Neil e acompanhar sua "recuperação", seu relacionamento com os amigos e familiares, sua vontade de se manter de pé, mas por se tratar de um relato da vida de uma pessoa que realmente existe, não há grandes movimentações no enredo, nada que me deixasse tensa ou ansiosa pela continuação. Não considero este um problema, visto que não teria como esperar algo mirabolante e fantasioso de uma história real, mas sinto que se eu já o conhecesse teria me envolvido muito mais por sua história e possivelmente teria "comemorado" suas "vitórias".


5 comentários

Comentários
5 Comentários
  1. Alê,
    eu não conhecia o livro. Mas como respeito sua opinião, não consegui ficar muito motivada. A sinopse também não me agradou. rsrs

    na sua resenha hoje percebi um certo cuidado em criticar o livro. rsrsrs é tenso não gostar de um livro, né? Mas tudo bem... isso é ok. E Nessa nossa experiência com blog, acabamos lendo mais que muitas pessoas. Adquirimos bagagem... então, certamente encontraremos uma história ou outra que não atenda nossas expectativas.

    É importante que sejamos honestos com nosso público. Você faz isso muito bem!

    Bjs, Fernanda Drumond

    NovoRomance.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fê.
      Eu costumo ser bem sincera com as resenhas, pois sei que tem que se baseia nelas para conhecer melhor algum livro e não acho certo sair "mentindo" só para agradar, mas também não concordo em sair falando mal de um livro sem notar os pontos positivos.
      Não é minha primeira resenha negativa e sei que tbm não será a última hahahaha, mas ainda não li um livro que fosse totalmente ruim, e acho que faz parte do "trabalho" ler sem cara feia e ver o que tem de bom também.

      Excluir
  2. Oi Alessandra.
    Comecei a ler esse livro e ainda estou nos primeiros capítulos, e não estou conseguindo de maneira nenhuma seguir adiante com a leitura. "/ Tenho um compromisso comigo mesma de não abandonar um livro, por mais que leve meses para ler. Sua resenha irá me ajudar a seguir adiante com a leitura! ;)

    Beijos,
    annalelira.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sinto lhe informar, mas a narrativa não vai mudar muito hehehehe

      Excluir
    2. Ah não! hahaha
      Vamos ver quando tempo vou demorar para ler, rs.

      Mas adorei a sua resenha!

      :*

      Excluir