[RESENHA] Ela prefere as uvas verdes - Jader Pires

Publicado por 30.4.14


Autor: Jader Pires
Sinopse: Para conquistar os leitores, os autores de contos precisam dominar a ciência da estrutura e do estilo, de modo a não inserir em sua narrativa detalhes que não sejam essenciais. É com essa precisão que Jader Pires tem conquistado fãs pela internet e agora publica seus contos no livro Ela prefere as uvas verdes. As treze histórias presentes no livro estão repletas do cotidiano, por onde desfilam personagens das mais variadas origens: um vendedor de crack, um político, um casal de idosos e um mágico de circo. As angústias e alegrias experimentadas por todos esses personagens – e que também são nossas – são expressas em situações fortes e incisivas, mas por vezes bem-humoradas, que aproximam o leitor da trama, sem deixar de fora nenhum detalhe. Em Ela prefere as uvas verdes, entramos em contato com personagens em momentos surpreendentes de suas vidas. Momentos em que as perdas e os encontros trazem profundas transformações.


Inicialmente fiquei intrigada com o título da obra, bem como sua capa. A princípio não faziam qualquer sentido para mim, o que acabou despertando minha curiosidade, já que eu precisaria ler os contos e descobrir a ligação entre as imagens.

O primeiro conto me surpreendeu positivamente, o autor relata a história de um jovem que ao nascer poderia ter sido considerado um "milagre", já que sua gestação foi incomum, para não dizer rara. Com uma narrativa simples e clara fui introduzida à vida desta família. Por se tratar de um conto já era de se imaginar que os detalhes não seriam exagerados e que não teria tempo para me apegar aos personagens, mas a forma como o autor conduziu os acontecimentos fez com que eu me sentisse próxima do cotidiano daquele lar.

Parecia que tinha absorvido toda a felicidade do mundo pelos poros.

Não irei tecer comentários sobre todos os contos por motivos óbvios, mas posso adiantar que em algum conto você verá fatos que poderiam ter acontecido com você ou reconhecerá algumas características dos personagens. No quesito realidade o autor merece todos os elogios possíveis, em nenhum momento desgrudei os pés do chão, muito menos fui conduzida a algum mundo paralelo, porém nem por isso me senti menos envolvida.

Por se tratar de uma obra repleta de contos próximos a realidade, não há aquele suspense que faz com que o leitor perca o ar ou se sinta ansioso pela continuação. São histórias previsíveis, diretas e em alguns momentos com vocabulário chulo que eu não sentia que fosse necessário, porém deram aos respectivos contos um sentido ainda mais real do que estava acontecendo. As histórias não possuem qualquer tipo de ligação e isso me faz acreditar que irá agradar um público maior de leitores, já que poderão encontrar contos mais pesados e fortes tanto quanto lerão algo que possa lhe emocionar.

Com idades já tão avançadas, mais que parceiros de uma vida toda, eram totalmente dependentes da companhia alheia. Precisavam se lembrar dos remédios que tinham de tomar, do nome dos parentes, de quando tinha feira na rua de trás, da cor favorita, do porque ainda estavam vivos. Se o amor servia para alguma coisa, era para lembrar que ainda tinham mais que durar.

1 comentários

Comentários
1 Comentários
  1. Oie! Parece ser um livro interessante de se ler! Vou dar uma procurada!
    Bjs, comenta por favor nessa resenha ajudaria muito:
    http://resenhasteen.blogspot.com.br/2014/05/mascara.html

    ResponderExcluir