[RESENHA] Sentel York - Diego de Lima

Publicado por 13.1.14

Autor: Diego de Lima

Sinopse: Numa realidade alternativa o mundo como nós conhecemos não existe mais, dando início a uma nova era. Os poucos documentos que chegaram à Era Apocalíptica, como ficou sendo chamada, mostram que, por volta da metade dos anos dois mil, o mundo entrou em colapso devido a uma guerra global por recursos naturais, levando o planeta à beira da destruição e acabando de vez com a avançada civilização que existia. Essa guerra ficou conhecida como a Guerra Final e, somada a doenças devastadoras que foram desenvolvidas a partir de armas biológicas, reduziu a população mundial que era de aproximadamente oito bilhões para pouco menos de trezentos milhões. A barbárie e o caos acabaram com a Era Cristã e deram início a selvageria e em uma única lei, a lei da sobrevivência. Nesse mundo obscuro, surgiu a figura dos Imperadores, homens que, por possuírem certas poucas tecnologias como torre de rádios para a comunicação, veículos para a locomoção a longas distâncias, criação de animais para comida e principalmente reservas de águas o bem mais precioso, agruparam-se em torno de uma “elite” e escravizaram quem estava ao seu redor. Sentel York é a última cidade remanescente na Terra, e onde acredita-se que se possa recomeçar a civilização, e a disputa por seu controle será mortífera. E em meio a esse cenário de guerra e de conspirações Eric, um Ex-major da extinta Força Especial da Salvação, um grupo para-militar que lutou contra a tirania nos tempos de guerra, terá sua vida mudada depois de um encontro inesperado com Safira, uma menina de apenas dez anos. Ela está sendo perseguida por um dos Imperadores que acredita que ela seja a chave para controlar toda a cidade. Dessa forma Eric passa a ser seu protetor e uma caçada eletrizante começa para se colocar as mãos na menina. Eles farão de tudo para tê-la, Eric fará de tudo para que eles não consigam. 
Mais uma vez sou surpreendida por um autor nacional, que deixa claro que nem só de estrangeiros de 'monta' uma boa estante de livros, apesar disto preciso deixar claro que estou em uma relação de amor e ódio com este livro, o motivo você saberá ao decorrer da resenha.

Num mundo pós guerras uma cidade é dominada e dividida entre três imperadores, e como é de se esperar, o que possuem podem abusam de todas as formas de quem não detém de tal força. Pessoas são tratadas como escravas, há racionamento de água e matar alguém não é tão errado assim. Cada imperador possui seus próprios defensores e evitam invadir a área um do outro.

Chacal, um dos imperadores, descobre a existência de uma menina que carrega consigo um segredo que pode lhe garantir poder absoluto, se tornado o único imperador, mas é claro que não seria fácil capturar a jovem e utilizá-la para conquistar seu tão esperado "reinado".
Não vou continuar resumindo a história, pois muito dela está explicita na própria sinopse do livro. Mas saibam que as fugas da menina junto com seu mais novo protetor são incríveis e bem descritas, bem como a personalidade de cada imperador, e as características da zona que eles comandam. Com o passar do tempo o autor vai introduzindo histórias paralelas, que preenchem um espaço significativo na narrativa e mostrando ao leitor o motivo pelo qual cada um dos personagens age de determinada forma. Ninguém nasce mau, mas os fatos os fizeram mais duros e com um instinto de defesa incrível.


M tinha aquilo que todos os homens lutam para ter na vida, o poder. Mas não tinha aquilo que todos os homens lutam para nunca perder, a liberdade.

A cada virada de página eu me via torcendo para que tudo desse certo, a cada pancada eu torcia para que a pessoa continuasse viva, ou dependendo do caso que morresse de uma vez. Algumas revelações acabam sendo descobertas nas últimas páginas e quando eu achei que finalmente poderia vibrar por entender o motivo de todas aquelas brigas, o livro acabou. É, eu estava tão ansiosa para ler que esqueci de me preparar a leitura do primeiro livro de uma série, jamais todos os segredos serão revelados no primeiro, e isto criou a relação de amor e ódio, mas me sinto totalmente culpada ter ido com tanta sede ao pote. 

Então, caso você não seja como eu e encare bem ler séries sem ter previsão de ler a continuação, este livro com certeza será uma boa pedida para suas férias.

  • Confira o Book Trailer do livro

1 comentários

Comentários
1 Comentários
  1. Não conhecia o livro nem o autor, mas achei a capa muito sinistra. Não é o meu tipo de leitura, mas a sua resenha me deixou curiosa e estou do seu lado com esses livros que tem continuação e a gente tem que esperar para tê-los em mãos. É chato e deixa a gente quase doida. kkkkk

    Bjs, @dnisin
    www.seja-cult.com

    ResponderExcluir