[RESENHA] A profecia de Hedhen - Cristina Aguiar

Publicado por 22.11.13



 Autor: Cristina Aguiar


Sinopse: Os Tronos eram forças que reinavam nos dias antigos com o título de “Luminares”, e através deles, a luz era derramada por todos os povos, espalhando sua sabedoria, justiça e paz. Mas as trevas, infelizmente, começaram a entrar naquele mundo e corromper os corações. Os Tronos foram enfraquecendo, e para manter a esperança eles criaram a Profecia, antes que sua luz fosse apagada de vez. A Profecia falava do retorno dos Tronos em dias futuros, onde este já seria dominado pelas trevas. Os três sinais dos “Luminares” estariam marcados nos corpos daqueles destinados a receber essa luz ancestral e poderosa. Dos três, um deveria assegurar o cumprimento dessa Profecia, sem se importar com as consequências; o outro deveria sacrificar a própria vida em troca da vitória; apenas um permaneceria oculto para sua própria segurança, pois em suas mãos repousaria o Cetro de Luz, símbolo dos antigos Tronos. Será que essas três pessoas, portadoras dos poderosos sinais, teriam forças para lutar contra o mal e trazer de volta a sabedoria, justiça e paz dos dias antigos?



Desde o momento em que abri o livro já percebi que tinha em mãos uma obra que teria tudo para me envolver e me fazer adorar ainda mais a literatura nacional. O trabalho gráfico deste livro é de deixar muitas obras “gringas” para trás.
Uma história cheia de personagens femininos, todos com personalidade forte e marcante, com suas próprias conquistas e anseios e que em nenhum momento demonstram uma fragilidade exagerada e cheia de drama. Mulheres guerreiras, sacerdotisas e determinadas em atingir os objetivos propostos a elas.


Em um lugar repleto de escuridão a esperança estava nas mãos de duas jovens, que foram descobrindo aos poucos a importância que seus atos teriam para salvar seu povo. Calma, não é um livro feminista que exalte apenas a força da mulher, pelo contrário, a autora soube equilibrar a importância de cada pessoa à história, independente do sexo, classe social ou nível de instrução. Foi possível notar que todos que realmente queriam fazer parte da mudança tiveram importante papel no desenrolar dos acontecimentos.


As batalhas foram muito bem descritas, com os detalhes na medida certa e com as sensações do personagens tão bem expostas que em alguns momentos eu conseguia realmente ‘sentir’ a dor pela qual eles estavam passando. Não vou citar os momentos em que fiquei sem fôlego ou que fiquei torcendo de verdade pela melhora de alguém, pois isso poderia ser um grande spoiler, mas saibam que este livro é repleto de sentimentos facilmente passados para o leitor.

Admito que me atrapalhei um pouco no início pela quantidade de personagens, isso se deve ao fato de eu não ser uma pessoa que consegue se concentrar com facilidade, mas como todos tem papel importante na história eles aparecem em diversos momentos, o que foi uma grande ajuda para que eu lembrasse quem era quem.

A personalidade de cada personagem me agradou muito. Não encontrei um sequer que me irritasse por ser fraco e chorão, mesmo sendo jovens todos sabiam o que precisava ser feito e não ficavam lamentando pelos cantos por isso. Claro que em determinado momento (não direito qual, para não estragar a surpresa) há emoção e sofrimento, mas foi descrito de uma forma tão incrível que me comoveu e despertou meu senso de justiça. 

Para quem ainda faz cara feia para a literatura nacional, mas adora uma história com magia negra, forças do mal, guerreiros destemidos e batalhas bem criadas, com certeza após ler este livro passará a abrir os olhos para as boas histórias que são escritas por autores brasileiros. 

"A profecia de Hedhen" é o livro 1 da saga "Os tronos da Luz", mas não se desespere, pois mesmo havendo continuação a autora criou uma obra com início, meio e fim, ela não criou aquele tipo de saga que deixa história mal contada deixando o leitor nervoso por não saber o que vai acontecer. Este foi um dos diversos pontos positivos que encontrei, já que eu não sou nenhum exemplo de paciência e só costumo começar a ler séries se já tiver todos os volumes na estante por não aguentar história sem fim.


Ps: Entrei a pouco tempo no grupo da saga no facebook, lá a autora colocou algumas imagens lindinhas que representam os personagens. Como são "bonequinhos" é claro que eles não ficaram com cara de maus como realmente deveriam ser, mas me surpreendi com a imagem da Atalia, pois se parece muito com o que eu imaginei.



6 comentários

Comentários
6 Comentários
  1. Oii Alessandra, poxa, fiquei bem interessada no livro com o resumo, e também concordo com você, a capa é divina, me fez viajar aqui
    *-*
    Parabéns pela resenha, você escreve muito bem :)

    Tem resenha nova lá no blog, vem conferir?
    http://traduzindo-sonhos.blogspot.com.br/2013/11/resenha-perdida-carina-rissi_20.html

    ResponderExcluir
  2. O grande problema desse livro é que tem continuação. :( Estou fugindo que nem louca de livros assim, estou com tantas histórias inacabadas. :(
    Mas vale a indicação porque parece ser um livro INCRÍVEL.

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  3. Nossa, fiquei bem curioso, só não queria começar a ler mais uma série :( Considerando que tem a ver com batalhas e forças do mal provavelmente iria gostar! Adorei a resenha e já estou seguindo o blog, adoraria se pudesse seguir o meu também!
    Abraços,
    Gabriel

    http://letrasdepijamas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Parabéns, você conseguiu me convencer a ler o livro, hehe.
    Enfim, curto uma fantasia e a história parece ser bem complexa e parece fugir completamente do trivial. Não conheço a autora e nunca ouvi falar da série, mas leria com todo prazer.

    Um abraço,
    http://oepitafio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olhando para esse livro eu juraria que não é nacional. Realmente é bem diferente.
    Curti muito a resenha :)
    beijos
    http://www.letrasdanana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Gostei da resenha, quero muito ler esse livro.
    Adorei o blog! Seguindo, claro!
    Beijos,
    Isabelle
    http://www.verbosdiversos.com/

    ResponderExcluir