[RESENHA- Filme] Uma noite de crime

Publicado por 31.10.13

Título original: The Purge
Diretor: James DeMonaco
Data de lançamento: novembro de 2013
IMDb: 5,5 
Sinopse: Quando o governo norte-americano constata que suas prisões estão cheias demais para receberem novos detentos, uma nova lei é criada, permitindo todas as atividades ilegais durante 12 horas. Este período, chamado de Noite do Crime, é marcado por milhares de assassinatos, linchamentos e outros atos de violência por todo o país. O intuito, segundo o governo, é permitir que todos os cidadãos libertem seus impulsos violentos, garantindo a paz nos outros dias do ano. Neste contexto vive a família de James Sandin (Ethan Hawke), um vendedor de sistemas de segurança que prospera graças à Noite do Crime. Quando o evento ocorre, no entanto, o filho de James aceita abrigar um homem perseguido por psicopatas. Logo, toda a família está em perigo, seja dentro de sua própria casa, com a presença do desconhecido, seja pelas ameaças vindas dos psicopatas em frente ao imóvel, que prometem entrar e matar a todos. 

O filme irá estrear nos cinemas brasileiros amanhã (01/11), mas como um dia entediante leva a procura de filmes na internet, acabei o encontrando em boa qualidade e não pensei duas vezes antes de assistir. Uma história futurista, onde a humanidade tem vivido bem, mas sem nenhum toque realmente humanista.

Convenhamos, a ideia do filme é um tanto diferente dos demais. Um governante que autoriza todos os tipos de crimes, incluindo assassinatos, por 12 horas como válvula de escape para atingir a purificação, afinal ninguém consegue ser bonzinho o tempo todo, é incomum. Tudo bem que é uma história distópica, mas não acontece num futuro tão distante, é logo ali em 2022.

"Abençoado sejam os novos pais fundadores por permitirem a purificação e a limpeza de nossas almas. Deus abençoe os EUA, uma nação renascida"

Após o filho mais jovem ter permitido que um morador de rua se protegesse em sua casa, o grupo que estava atrás dele decidem que não vão desistir, e se for preciso invadirão a casa para 'caçar' e neste caso ninguém seria perdoado. Então ficamos naquele leve suspense, vão entregar o mendigo ou por suas vidas em risco?

O filme ficou apenas na promessa de ser algo envolvente e que prendesse atenção a cada minuto. Não vou mentir, eu esperava muito mais do filme, quando eu me dei conta ele já havia terminado e eu fiquei pensando se havia perdido algo, pois não notei nenhuma ação que mudasse algo na história.

Todos sabiam que naquela noite todos os crimes seriam autorizados, e mesmo assim as pessoas não souberam se preparar e se proteger. O pai da família central ganhou bastante dinheiro trabalhando com proteção para as casas e adivinhem qual casa é invadida? Isso não me convenceu, tudo bem que algumas casas poderiam ser invadidas, mas se ele trabalhava com isso, custava ter protegido a própria casa? E não, alarme e grade na janela não pode ser considerada proteção neste caso. Sem falar que as pessoas não estavam preparadas para se proteger. Se esconder dentro de um armário ou embaixo da cama não é uma forma de proteção, pois isso eu vejo desde criança em filmes de terror e o assassino sempre abre a porta e BUM.

Claro que desde o início eu estava pronta para uma ficção, mas ela não conseguiu me convencer, assassinos escondendo o rosto com máscaras numa noite onde não seria punidos, tudo acontecendo dentro de uma única casa, por um único motivo, foi demais para mim. Não desafiaram minha capacidade de captar algo nas entrelinhas, pelo contrário, um roteiro com bastante pessoas mortas, mas que era só isso. O país perfeito, com a economia próspera e baixo índice de desemprego, mas ainda assim as pessoas não estavam satisfeitas, elas precisavam eliminar quem considerassem inferior, ou seja, os pobres que não tinham como pagar por proteção.

Um filme previsível, até porque não acontece muita coisa além de assassinato e pessoas se escondendo. Todos os crimes são permitidos, nenhuma reação seria previsível, mas isso não foi bem aproveitado. A história mesmo está só no começo do filme, o resto é só consequência, nada de novidade para ser explorado. Eu não consegui sentir pena nem quando pessoas 'boas' morreram, porque não consegui ter nenhum envolvimento emocional com os personagens, foi algo do gênero "ok, quem é o próximo?".

Espero que vocês gostem mais do filme que eu, pois eu queria ter gostado, de verdade. Criei uma expectativa enorme e ela nem ao menos foi alcançada, o que dirá excedida.

Confira o trailer:


2 comentários

Comentários
2 Comentários
  1. Poxa, pela imagem achei que o filme ia ser sinistro...kkkkkkkkkk sinistramente ruim né?! Tem coisas que, mesmo sabendo que é apenas um filme, não convencem e acabam fazendo a gente ficar até irritada de ter perdido tempo vendo.

    ResponderExcluir
  2. Nossa, o filme não faz meu estilo, e depois dessa crítica super negativa então... nem entra na minha lista. Valeu pela dica.

    Beijos, http://porredelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir