Sinopse: Em um futuro próximo, as mulheres desenvolvem um estranho poder: elas se tornam capazes de eletrocutar outras pessoas, infligindo dores terríveis... até a morte. De repente, os homens se dão conta de que não estão mais no controle do mundo.
Autor(a): Naomi Alderman | Editora: Planeta | Páginas: 368 | Ano: 2018

Uma mulher misteriosa é filmada em um momento inconveniente, mas não pense que estou falando de alguma cena quente de sexo, mas sim da descoberta de um poder nunca antes imaginado, aquela desconhecida era capaz de produzir eletricidade e através de choques conseguia mostrar sua força.

Tal vídeo deu início à um período turbulento, onde a dúvida e o medo pairaram pelo ar. Uma nova era estaria se iniciando e grandes mudanças estariam prestes a acontecer. 


Há movimentos estranhos acontecendo agora, não só no mundo, mas bem aqui, nos Estados Unidos. Dá para ver pela internet. Meninos se vestindo de meninas para parecerem mais poderosos. Meninas se vestindo de meninos para se livrarem do peso do poder, ou para se tornarem insuspeitas lobas em pele de cordeiro.

Aquelas meninas vistas como aberrações estavam se multiplicando, até mesmo mulheres adultas aos poucos desenvolviam tal capacidade. Os choques produzidos por elas eram capazes de matar, porém se usados de forma moderada e com sabedoria poderiam curar algumas enfermidades.

Uma briga aqui, outra briga ali e logo as mulheres perceberam que pela primeira vez tinham mais força que os homens. Aquelas que foram reprimidas ou feridas em algum momento de sua história aprenderam a utilizar seus poderes para buscar justiça, outras foram para um lado mais cruel e mostraram que poderiam ser piores que seus opressores.

-Já está começando. Você viu os números de violência doméstica contra homens? De assassinatos de homens por mulheres?

Ao mesclar elementos reais à história, a autora produziu uma narrativa interessante e capaz de proporcionar ao leitor alguns momentos de reflexão, nada que vá colocá-lo parado olhando para o horizonte enquanto filosofa sobre a existência humana, mas que o coloque diante de uma história com nuances tão realistas que em certos aspectos poderiam realmente acontecer.


- Precisamos de leis para proteger os homens. Precisamos de toque de recolher para as mulheres.

Com personagem ricamente desenvolvidos, que passam por momentos de confusão, mas também crescem juntamente com a trama, a narrativa transcorre de forma ágil, convincente e bem elaborada. Há ação na medida certa, assim como um toque de religião, política e muita estratégia. Nada acontece por acaso, pelo menos não sem que alguém tenha planejado que acontecesse.

Neste livro há uma batalha a ser travada, mesmo que os lados ainda não tenham se definido ou que os envolvidos não percebam de imediato, a mudança está sendo feita. As mulheres descobriram um poder valioso, mas há uma manipulação maior por trás disso tudo.

Esta é uma história que talvez não seja fácil para todos, pois conta com cenas um pouco fortes, nada comparado aos enredos cheios de sangue de Stephen King, mas passa longe de ser uma obra que romantiza e suaviza as lutas.  A conclusão não foi da forma como eu esperava, mas nem por isso me decepcionou.






Sinopse: Bruce Wayne está prestes a completar 18 anos e herdar a fortuna de sua família, além do controle das indústrias Wayne. No entanto, no dia do seu aniversário, ele faz uma escolha impulsiva e é condenado a prestar serviço comunitário no Asilo Arkham, uma mescla de prisão e hospital psiquiátrico onde estão detidos os criminosos mais desequilibrados da cidade.
Lá ele conhece Madeleine, integrante das Criaturas da Noite, um grupo radical que deseja acabar com a elite de Gotham. Até então, a moça se recusava a confessar seus crimes ou informar à polícia os futuros ataques que planejavam, mas ela resolve se abrir para Bruce Wayne, dando início a um perigoso jogo de sedução e inteligência.
Será que o jovem Wayne vai conseguir convencê-la a revelar todos os seus segredos ou ela está apenas manipulando-o para arruinar Gotham? Enquanto o golpe final das Criaturas da Noite se aproxima, Bruce percebe que não é tão diferente de Madeleine. E, mesmo longe de se tornar o Cavaleiro das Trevas, precisará provar que está preparado para deter uma das maiores ameaças que Gotham já presenciou.
Autor(a): Marie Lu | Editora: Arqueiro | Páginas: 256 | Ano: 2018
Este livro faz parte da coleção LENDAS DA DC*

Batman não faz parte da minha lista de heróis preferidos, na verdade dentre os personagens da DC ele é o que eu menos gosto. A personalidade do Bruce me cansa um pouco e talvez por isso eu tenha criado uma certa resistência à tudo relacionado a ele.

Quando soube do lançamento deste livro acabei ficando um pouco indecisa, porém a possibilidade de conhecer um Bruce mais jovem e em processo de formação me deixou curiosa, como não consigo assistir aos filmes, nada melhor do que me deixar envolver pela escrita de Marie Lu. 

Me surpreendi ao me deparar com um personagem muito mais humano e real, com falhas comuns a qualquer outro jovem de sua idade. Até mesmo a sua ingenuidade se fez necessária para que eu pudesse me aproximar dele, mas não se engane, ele ainda não é meu herói preferido, pois sua inocência por vezes me cansou.


- No mundo real não existe isso de trapaça, Bruce. É simplesmente a vida.

Neste livro o leitor poderá acompanhar uma parte da vida de Bruce Wayne, mais precisamente o momento em que ele deixa de ser um mimadinho inconsequente e passa a observar o mundo cruel ao seu redor. Todo dinheiro deixado por seus pais o colocou em uma realidade confortável que o possibilitou infinitas mordomias, porém ele não conseguirá se manter acima da lei e isto o colocará em uma posição igual aos demais.


Obrigado a prestar serviço comunitário em um local bem distante da realidade do jovem Wayne, ele poderá ver de perto alguns dos criminosos mais manipuladores e cruéis. O que deveria ser apenas uma passagem temporária afim de corrigir sua conduta, o coloca de frente para o membro de um dos grupos de criminosos mais procurados e sua segurança será colocada em risco.


- Estou me perguntando em que momento uma pessoa passa de criança a assassino.


Para evitar que spoilers acabem surgindo, não vou dar continuidade à descrição da história, mas posso adiantar que a evolução do Bruce neste livro foi conduzida de forma muito convincente e gradativa. Ele não conhece a maldade num dia e no outro já se torna um justiceiro, então acompanhe sua trajetória e torça para que ele deixe de ser apenas mais um menino mimado.






*Resenha anterior da coleção Lendas da DC: 


Sinopse: É o relato milagroso de Dion Leonard, um ultramaratonista que atravessa longos percursos com um cachorrinho vira-lata enquanto compete em uma corrida de 155 milhas através do deserto de Gobi na China.
O adorável cãozinho, que mais tarde ganharia o nome de Gobi, provou que o que ele não tinha em tamanho, tinha de coração, enquanto seguia Dion, acompanhando-o por 77 milhas. Vendo a incrível determinação do animal, o objetivo principal de Dion já não era mais ganhar a corrida, mas, sim, garantir que sua amizade com Gobi continuasse forte bem após a linha de chegada.
Embora não tivesse cruzado a linha de chegada em primeiro, Dion sentiu que ganhara algo ainda maior - uma nova visão da vida e um novo amigo que ele planejava trazer para casa assim que possível. No entanto, antes que isso pudesse acontecer, Gobi desapareceu na grande cidade chinesa. Dion, com a ajuda de estranhos e da internet, começou a rastreá-la e se reuniu para sempre com o incrível animal que mudou sua vida e provou a ele e ao mundo que os milagres são possíveis.
Autor(a): Dion Leonard | Editora: HarperCollins Brasil | Páginas: 256 | Ano: 2018

Esta uma história real que representa de forma clara a mais sincera amizade entre um homem e uma cachorrinha. Isso mesmo, o que você encontrará nas páginas deste livro será o relato de um homem acostumado com sua rotina acelerada, vagando por diversos países em busca das melhores colocações em competições.

Uma das viagens, que deveria ser apenas mais uma dentre tantas outras, traz à Dion uma amiga leal e que de início ele nem nota. Uma cachorrinha disposta a segui-lo em todos os desafios, independente da temperatura ambiente ou do cansaço que isso possa provocar.

Se tornando a queridinha dos competidoras, a pequena Gobi ganha aos poucos o coração de Dion, que tenta se focar apenas nas corridas que planejou participar, mas aos poucos percebe que não conseguirá ignorar as doces investidas da pequena companheira.

O leitor encontrará um relato sincero de um homem que não buscava nada além de competição, afinal ele se preparou muito para tais corridas e estava ciente das dificuldades que encontraria no caminho. Em nenhum momento cogitou a possibilidade de fazer amizades, tão pouco ousou imaginar que encontraria em seu caminho um animalzinho tão cheio de energia e que não o abandonaria.

Gobi correu junto com seu novo amigo e mesmo nos trajetos mais complicados ou cansativos, ela estava lá. Se Dion não a visse ao seu lado, poderia esperar encontrá-la no ponto de chegada o aguardando com ansiedade.

Mas por se tratar de algo real, o leitor precisa ter em mente de que nem tudo sai conforme o esperado e Dion precisará voltar para sua casa em outro país. Seu desejo em se manter próximo à sua nova amiga não será tão simples de realizar, a burocracia para passar pela fronteira com um animal não é pequena e outros obstáculos poderão surgir.

A narrativa se apresenta de uma forma um pouco mais lenta, porém é preciso considerar que esta não é uma obra de aventura, logo ela não contará com diversos momentos de ação e por este motivo se mantém tranquila, leve e sem grandes revelações.

Sem dúvida alguma esta é uma história inspiradora, daquelas que a gente encerra com a sensação de ter feito um novo amigo e de querer sair abraçando todos os cachorrinhos na rua. Não espere encontrar algum drama de arrancar lágrimas, mas esteja pronto para ter seu coração preenchido com muito amor e lealdade que emanam destas páginas. Confesso que esperei uma carga maior de emoções, mas independente disso não posso negar a beleza desta obra.


Sinopse: Dez anos depois de estar cara a cara com aquela assombração, Tiago finalmente concorda em voltar à mesma casa para visitar sua avó. Agora adolescente, ele pretende provar para si mesmo, que a terrível imagem que o aterrorizara nas madrugadas por tanto tempo, não passava de uma criação tenebrosa da infância. Mas, ao chegar no casarão, o jovem se depara com o misterioso quarto de seu falecido avô, agora mantido fechado, e tratado como espaço proibido. As restrições com relação ao aposento, as sensações e barulhos no meio da noite logo alimentam nele a suspeita de que algo terrível habita o local. Tomado por uma estranha coragem e desejo de ver-se finalmente livre do medo, tudo que o rapaz deseja é descobrir o que há por trás daquela porta. Então, o pesadelo toma novo impulso quando a figura sombria da infância mostra-se real novamente... mas, desta vez, ela quer atacar o seu irmão mais novo. Determinado a impedir que o caçula passe por terror semelhante, Tiago, mesmo apavorado, decide enfrentar a criatura. E o que descobre expõe terríveis segredos do passado que ninguém poderia imaginar..
Autor(a): Marcos DeBrito | Editora: Faro | Páginas: 144 | Ano: 2018

Nestas páginas o leitor conhecerá Tiago, um adolescente que é atormentado por um fantasma de seu passado, mas não do jeito que você está pensando. O protagonista desta história passou por um momento aterrorizante durante sua infância, o susto foi tão grande que ele nunca mais conseguiu voltar à casa dos avós. 

Agora com 16 anos ele não é mais aquele menino ingênuo que acredita em assombrações. Os anos de terapia o ensinaram a distinguir o real do imaginário e agora é hora de enfrentar seus medos. Nada que se escondesse atrás de uma porta poderia causar-lhe tanto terror, afinal agora ele já não é enganado por sua imaginação fantasiosa.

___________________

Se tivesse a opção, jamais retornaria. Porém, não queria atravessar toda a adolescência com horror de algo que sua terapia o fizera questionar se de fato era real.
___________________

Apesar de toda determinação do garoto, nem tudo sai como planejado. Suas histórias de puro medo chegam aos ouvidos de seu irmão mais novo e o que deveria ser apenas um retorno amigável à casa da vovó se torna um novo pesadelo, mas desta vez ele tentará proteger o caçula de algo que ambos desconhecem.

A narrativa ágil do autor é capaz de prender o leitor às páginas e instigá-lo a querer mais. A cada novo capítulo é possível conhecer melhor o protagonista e ansiar por revelações, viajando entre suas lembranças assustadoras e seu presente incerto. 

As descrições utilizadas criam uma atmosfera tensa, tornando fácil compreender o medo que preenche as noites dos dois meninos. Estariam eles imaginando coisas e sendo enganados por seus próprios pensamentos, ou realmente existe algo de muito ruim naquela casa? 

___________________

Não procure as lembranças que te incomodam só para ficar remoendo os sentimentos ruins.
___________________

Confesso que logo no início eu suspeitei qual seria a grande revelação, então não me surpreendi tanto quanto outros leitores, mas isso não significa que eu tenha achado a conclusão fraca, longe disso. A forma como o grande mistério foi desvendado me deixou sem fôlego, o que me fez valorizar ainda mais minhas suspeitas.

Este talvez não seja o livro que lhe deixará com medo de dormir, mas também não pense que será fácil seguir a vida sem pensar no Tiago e no que ele precisou enfrentar.





Sinopse: Em Whitechapel, em 1888, pelo menos cinco mulheres foram brutalmente assassinadas e mutiladas. O assassino tornou-se conhecido como Jack, o Estripador. Houve muitos suspeitos, porém ninguém foi preso pelos crimes. Este livro apresenta um novo suspeito a partir de um manuscrito redigido nos anos 1920 por James Willoughby Carnac. O texto abrange desde a sua infância até a sua morte, e contém informações que nunca foram divulgadas. Além disso, os acontecimentos da época e a geografia de Whitechapel, em 1888, são descritos com total precisão, tornando James um convincente Jack, o Estripador. Para completar, o motivo oferecido por ele, para ter se tornado um assassino, nos faz crer que seu relato é puramente genuíno. Seria este livro a verdadeira confissão de Jack, o Estripador, ou um extraordinário romance muito bem escrito?
Autor(a): James Carnac | Editora: Seoman | Páginas: 312  | Ano de publicação da edição: 2016


Quem é Jack, o estripador? Acredito que você já tenha ouvido falar desta figura famosa por seus assassinatos. Há quem diga que muitas mortes creditadas a ele na verdade foram causadas por pessoas distintas e que viram nele a oportunidade de colocar sua crueldade para fora sem serem descobertas.

___________________

Deixe-me contar-lhe, ó leitor, que em meus tempos de juventude eu era quase tão capaz de amar quanto você; e possivelmente mais ainda.
___________________

Se Jack realmente existiu então deve possuir uma história, algo a ser lembrado e comentado. Seus homicídios não surgiram logo com seu nascimento, obviamente há uma identidade por trás desta figura. Seria ele repleto de pensamentos ruins durante toda sua existência?

Nesta obra o leitor terá a oportunidade de conhecer cada detalhe importante da vida do assassino, podendo compreender eventos importantes que aconteceram em sua trajetória através de relatos do próprio.

___________________

Eu sentia a falta dos meus pais, como eu sentiria a falta de qualquer coisa - animada ou não - se me fosse tirada subitamente e com a qual eu sempre convivera, mas não creio que estivesse sofrendo de uma tristeza de verdade.
___________________

Isso mesmo, a proposta desta narrativa é trazer para as páginas desta obra a vida do tão famoso e aterrorizante Jack, o estripador. Se estas linhas realmente foram escritas por ele ou não, é algo que ficará no pensamento do leitor que constantemente se perguntará se tudo o que ali encontra é real. Talvez esta seja a oportunidade de entrar na mente de um dos maiores Serial Killers do mundo.

Posso dizer que a forma como tudo é descrito passa a impressão de realmente ser algo real, agora se é do Jack eu já não posso afirmar, porém a leitura se mantém válida por proporcionar momentos de dúvida a respeito do narrador, assim como permite que se crie uma imagem do personagem tão misterioso, desde suas fraquezas até seus desejos mais obscuros.

___________________

Acho que foi esse fascínio em relação a facas que consolidou minha decisão de adotar a profissão de meu pai. Eu não tinha desejo algum de tratar caxumbas ou sarampos, tampouco, admitirei, qualquer desejo de aliviar o sofrimento humano. Mas eu queria dissecar. Eu queria cortar carne, não a carne cozida, mas a carne humana.
___________________

Por se tratar de uma possível autobiografia, em alguns momentos a narrativa pode parecer um pouco lenta, porém em outros algumas revelações se mostram impactantes e intensas, levando o leitor para dentro de cenas mais fortes e com descrições necessárias para a compreensão dos acontecimentos. 

Esteja ciente de que estamos falando sobre um assassino que acredita-se que realmente existiu, então não espere nada fantasioso ou romantizado, saiba que Jack preparou uma narrativa com detalhes que se mostram importantes e úteis, criando uma atmosfera repleta de realidade, pensamentos obscuros e um toque de sarcasmo, afinal ele não deixará de enviar recados direito a quem o estiver lendo. Saiba que o narrador possui algumas recomendações, sugestões e avisos para lhe dar durante a leitura. 

___________________

E se você, ó leitor, é uma dessas pessoas de estômago sensível que não toleram nem ler sobre sangue, aconselho-o a não seguir em frente com este livro. Troque-o por uma historinha de detetive.
___________________

Enfim, esta é uma boa opção para quem gosta de conhecer histórias de serial killers ou que tenha uma certa curiosidade sobre como teria sido Jack, o estripador. Não espere encontrar confirmações documentais sobre os casos, mas esteja pronto para conhecer o possíveis pensamentos de um dos assassinos mais famosos da história.



Autor(a): Marcia Tiburi | Editora: Rosa dos tempos | Páginas: 126 | Ano de lançamento: 2018

Antes de apresentar minha singela opinião sobre a obra, preciso lhe explicar alguns detalhes sobre mim, pois estes se relacionam diretamente à minha experiência de leitura.

________________________________________________________________________
O feminismo nos ajuda a melhorar o modo como vemos o outro.   ________________________________________________________________________

Sou mulher, feminista e assistente social. Junte tudo isso com o meu lado revolucionário e entenda que minha visão perfeita de mundo não inclui pensamentos conservadores e machistas. Dito isto, espero que você compreenda que minha posição diante deste livro ultrapassa uma simples relação de leitora com uma obra que desejava muito ler.

Quando soube o lançamento deste livro, junto com o retorno da Rosa dos tempos (selo do Grupo Editorial Record), vibrei e me vi ansiosa pela leitura. Infelizmente não li tantos livros com esta temática, pelo menos não na proporção que eu gostaria. 

Ao iniciar a leitura me deparei com uma narrativa leve, direta e sem aqueles termos complicados que afastam os leitores que não são tão acostumados ao tema. Desta forma o livro se mostra acessível ao mesmo tempo em que introduz informações úteis e importantes, capazes de promover um processo de reflexão sobre a sociedade como um todo, considerando as vulnerabilidades, particularidades e direitos de cada indivíduo e não apenas da mulher.

________________________________________________________________________
Quando pensamos em feminismo, somos levados a considerar uma sociedade para além do mérito, uma sociedade onde todas (todes e todos também) tenham os mesmos direitos.   ________________________________________________________________________

Então não espere se deparar com páginas repletas de teorias e citações de pessoas que você nunca ouviu falar antes e que morreram há séculos, mas esteja disposto a conhecer através das palavras da Marcia argumentos sólidos e que evidenciam que o feminismo não é uma mera oposição ao machismo, tão pouco que o movimento se restringe a exaltar a mulher enquanto ignora o sofrimento e as dificuldades de todos. 


Abra um espaço no seu dia corrido e leia ao menos algumas páginas por vez,  não precisa devorá-lo em poucas horas como eu fiz. Garanto que não irá se arrepender e ao final da leitura compreenderá que o feminismo é muito mais libertador do que a mídia mostra.

Permita-se conhecer o nosso lado, não digo que você tenha que concordar, afinal não faria sentido eu lhe impor algo quando defendo a liberdade de escolha, mas se puder dedicar um tempinho para conhecer esta obra enriquecedora, clara e sem frescura, eu ficarei muito feliz. 


Sinopse: "Uma história comovente de uma infância incomum em meio a guerra Certas vidas são tão surpreendentes que não poderiam ter sido inventadas. É o caso da vida de Julian Gruda, aliás, Jules Kryda, aliás, Roger Binet. Como é possível que aos 14 anos um menino já tenha tido tantas identidades? Que tenha vivido com tantas famílias diferentes sem ser desmascarado? Que tenha atuado como agente secreto da Resistência? Como pode ter crescido em um orfanato se tem pelo menos duas mães? E, sobretudo, onde aprendeu a falar a língua dos cães, o que causa tanta admiração em seus colegas? Ao contar em forma romanesca a história verídica de seu pai, Joanna Gruda descreve uma infância incomum, que começa em Varsóvia no início da guerra e termina na Paris liberta. Pelos olhos de Jules, desfilam diante de nós os dias mais desoladores do século passado, narrados com veracidade e vivacidade ímpares. É a guerra como se estivéssemos presentes, contada sem o menor sentimentalismo, tornando ainda mais palpável o caráter trágico desses anos sombrios. Mas este relato cativante é antes de qualquer coisa a história de um menino que preserva sua capacidade de se surpreender diante das reviravoltas do destino. Movido por uma inabalável esperança, ele nos dá uma extraordinária lição de sobrevivência.
Autor(a): Joanna Gruda | Editora: Bertrand Brasil | Páginas: 272 | Ano de lançamento: 2018

Julian é um menino que teve seu destino traçado antes de nascer. Filho de revolucionários, sua gestação foi vista pelo grupo como um empecilho para os planos do movimento. Foram necessários bons argumentos para convencer os líderes de que esta criança merecia nascer e que não representaria qualquer tipo de impedimento ou atraso para os planos dos militantes.

Nada foi fácil em sua vida e seu futuro dependeria de sua capacidade em se adaptar às mudanças constantes e inesperadas.

Sua identidade foi mudada, seus guardiões não permaneceram os mesmos por muito tempo, tão pouco seu paradeiro se tornou previsível. A todo instante algum risco surgia, mas em nenhum momento houve uma participação afetiva de seus pais biológicos.

A mãe de Julian aparecia esporadicamente como sinal de alerta. Quando tudo parecia calmo, ela surgia o levava para outro lugar com o intuito de deixá-lo à salvo de um perigo que o menino sequer imaginava existir.

O que inicialmente era uma confusão na mente da criança, passou a ser parte de sua rotina de forma a se tornar aceitável e compreensível com o passar do tempo. 

Sua facilidade em se adaptar aos grupos em que era inserido foi o que lhe salvou. Fosse na casa de uma família, em um orfanato ou apenas brincando com cães, em todas as situações ele se mostrava centrado e compreensivo, mesmo sabendo que não deveria se acostumar com tal vida, pois ela poderia mudar sem aviso prévio.

Admito que o protagonista me deixou um pouco decepcionada. Esperava menos maturidade em suas atitudes, principalmente por se tratar de um jovem que viveu sem uma perspectiva de futuro seguro. Todas as mudanças que foram impostas agregaram em seu crescimento, mas acredito que ele poderia ter sido um pouco mais parecido com uma criança normal, dotado de inseguranças e medos. Esperei ver nele traços de um menino comum, mas encontrei um mini adulto.

Com descrições na medida certa, a autora criou uma história com toques de realidade, explorando momentos históricos marcantes e repletos de crueldade que trouxeram à tona todo o sofrimento que a guerra é capaz de impor às crianças. A ambientação é ricamente construída, dando ao leitor a sensação de ter participado dos fatos narrados, ou de estar conhecendo a história a partir de alguma conversa com alguém muito próximo.

A narrativa transcorre de forma tranquila, sem elementos suficientes para transformar a leitura em algo capaz de surpreender o leitor que anseia por motivos para se ver envolto pelo livro. 

Aos que buscam uma boa história, mas que não esperam ser envolvidos por algo de tirar o fôlego, ou que não estejam ansiando por algum drama intenso e capaz de arrancar lágrima, esta é uma ótima opção. Como opto por livros que deixem marcas, infelizmente acabei me decepcionando um pouco com a evolução da trama.


Sinopse: Uma criança com o poder mais extraordinário e incontrolável de todos os tempos. Um poder capaz de destruir o mundo. Após anos esgotado no Brasil, A Incendiária volta às livrarias como parte da Biblioteca Stephen King, coleção de clássicos do mestre do terror em edição especial com capa dura e conteúdo extra. No livro, Andy e Vicky eram apenas universitários precisando de uma grana extra quando se voluntariaram para um experimento científico comandado por uma organização governamental clandestina conhecida como “a Oficina”. As consequências foram o surgimento de estranhos poderes psíquicos — que tomaram efeitos ainda mais perigosos quando os dois se apaixonaram e tiveram uma filha. Desde pequena, Charlie demonstra ter herdado um poder absoluto e incontrolável. Pirocinética, a garota é capaz de criar fogo com a mente. Agora o governo está à caça da garotinha, tentando capturála e utilizar seu poder como arma militar. Impotentes e cada vez mais acuados, pai e filha percorrem o país em uma fuga desesperada, e percebem que o poder de Charlie pode ser sua única chance de escapar.
Autor(a): Stephen King | Editora: Suma | Páginas: 644 | Ano de lançamento: 2018

Charlie é uma menina doce, educada e muito inteligente. Apesar da pouca idade ela já compreende os riscos que corre, assim como sabe que o que a distingue das demais crianças é algo poderoso demais. Por vezes ela não consegue evitar que seus pensamentos se transformem em algo ruim, mas não medirá esforços para ser uma garota normal.

________________________________________________________________________
As histórias podem assustar um pouco, mas são importantes. São histórias reais.   ________________________________________________________________________


Seus pais se conheceram na faculdade e a aproximação dos dois aconteceu em um momento um pouco diferente do habitual, já que ambos eram voluntários em um experimento científico misterioso. A condição de cobaia e a confusão que sucedeu o início dos testes foram suficientes para que Andy e Vicky iniciassem uma amizade, passassem a compartilhar os efeitos indesejados dos testes e as descobertas assustadoras sobre tal organização secreta que não os deixariam em paz. 

Agora imagine, temos dois seres humanos modificados, capazes de intensificar seus sentidos e até mesmo desenvolver algumas habilidades incomuns (ler mentes, influenciar as decisões alheias, se comunicar através do pensamento, etc). Era de se imaginar que a união destes dois não resultaria em filhos comuns, não é mesmo?

________________________________________________________________________
- Então essa droga foi dada a elas, e talvez tenha mudado um pouco os cromossomos dessas pessoas. Ou muito. Quem sabe. E talvez dois tenham se casado e decidido ter um bebê, e talvez o bebê tenha herdado mais do que os olhos dela e a boca dele. Não ficariam interessados nessa criança?   ________________________________________________________________________


Seguindo uma ideia um pouco óbvia, mas não menos interessante, a história deste livro mostrará que Charlie, a menina com aparência delicada, é capaz de incendiar um prédio apenas por pensar nisso. Nem mesmo os pesquisadores poderiam imaginar que seus experimentos originariam em algo tão monstruosamente forte quanto a menina.

Tudo é novo e inesperado, fazendo com que qualquer descoberta precise ser estudada e testada incansavelmente, mesmo que isso signifique que as cobaias possam perecer trancadas em uma sala, consumindo todo e qualquer sinal de energia. Se tudo é feito em nome da ciência, evolução e segurança nacional, a agência não poderia perder de vista a doce garotinha, tão pouco deixar de estudar sua capacidade de destruição.

________________________________________________________________________
Talvez eles nem queiram mais nos levar vivos. Talvez tenham decidido manter o status quo. O que se faz com uma equação defeituosa? Apaga do quadro.   ________________________________________________________________________


A jornada em busca da salvação e segurança colocará Andy e Charlie em uma condição de perigo constante, necessitando que ambos se mantenham alertas e cuidadosos. Qualquer sinal de perseguição precisa ser reconhecido imediatamente, pois a segurança dos dois depende disso. Vicky pagou com sua vida e Andy se mostra disposto a seguir o mesmo caminho para proteger sua forte e ao mesmo tempo frágil filha. 

Charlie e seu pai compartilham de uma relação muito simples apesar de todo poder que possuem. Andy sabe que sua filha é capaz de destruir tudo à sua frente sem que isso a consuma, porém também compreende que a jovem menina não deve conviver com estas recordações, deseja apenas que ela possa ter uma vida normal como tantas outras crianças, mas sabe que isto não será fácil de alcançar.



Prefiro as obras mais sombrias deste autor, aquelas que tendem a desenvolver uma atmosfera assustadora e tensa, o que não é o caso desta trama que gira em torno de uma ficção científica bem elaborada. Independente da minha preferência, não posso negar a existência de elementos bem desenvolvidos, personagens ricamente construídos e bem explorados que caminham para uma conclusão não tão surpreendente, mas magistralmente executada.

Imagino que os fãs do gênero aproveitarão mais esta leitura do que eu, porém isso não significa que tenha sido uma experiência desagradável, pois mesmo encontrando momentos levemente previsíveis, a trama se constrói e evolui de forma envolvente e nem mesmo as descrições do autor, que costumam ser cansativas, atrapalham a agilidade da narrativa.



Sinopse: Um livro de suspense que explora as complexidades do casamento e as verdades perigosas que ignoramos em nome do amor. Aos 37 anos, a recém divorciada Vanessa está no fundo do poço. Deprimida, morando no apartamento de sua tia, ela não tem filhos, dinheiro ou amigos verdadeiros. Ao descobrir que Richard, seu rico e carismático ex-marido, está prestes a se casar de novo, algo dentro de Vanessa se quebra. A partir de agora, sua vida irá revolver em torno de uma única obsessão: impedir esse matrimônio. Custe o que custar. Na superfície, Nellie se parece com qualquer outra jovem bela e sonhadora que veio para Manhattan começar sua tão sonhada vida adulta. Mas a personalidade tranquila que ostenta é apenas uma fachada. Em sua mente, perdura um segredo que a fez fugir de sua cidade natal e que a impede de caminhar em paz quando está sozinha. Ao conhecer Richard – bem sucedido, protetor, o homem dos sonhos – ela finalmente começa a sentir-se segura. Ele promete protegê-la de todos os males, para o resto de sua vida. Mas, de repente, ela começa a receber ligações misteriosas. Fotografias em seu quarto são movidas de lugar. O lenço que ela planejava usar em seu casamento desaparece. Alguém está perseguindo a, alguém quer o seu mal. Mas quem?
Autor(a): Greer Hendricks e Sarah Pekkanen | Editora: Paralela | Páginas: 352 | Ano de lançamento: 2018

Vanessa é muito mais do que uma mulher apaixonada que foi trocada pelo marido. Tenho receio de falar muito a seu respeito e começar a disparar spoilers, então irei me deter aos fatos que acredito que você deva saber para iniciar a leitura desta obra. Então prepare-se para encontrar algumas incógnitas nesta resenha, mas saiba que é por um ótimo motivo.

Preciso dizer que me senti enganada durante boa parte desta história. Acreditava estar lendo apenas o relato de uma mulher devotada ao seu marido, mas que precisou superar o fato de ter sido trocada por outra e passou a segui-la. Constantemente tive a impressão de estar diante de um diário sofrido de alguém que amou muito, mas não soube superar a perda.

________________________________________________________________________
"Tento dizer a mim mesma que também é a última vez que faço isso. Que vou deixá-la em paz. Seguir em frente. Seguir em frente para onde?, minha mente me questiona."
________________________________________________________________________

Confesso que tal possibilidade estava me deixando entediada. Ansiava por alguma movimentação, algum momento que ao menos agitasse a narrativa, mas não poderia ter imaginado uma revelação tão intensa ao ponto de me fazer duvidar do que havia lido.

As duas mulheres desta trama são mais parecidas do que possam imaginar, seus destinos se cruzaram por algum motivo. Talvez nem tudo seja mero acaso, mas até um plano cuidadosamente arquitetado reservará surpresas assustadoras e perigosas.

________________________________________________________________________

"Não esqueça que, mesmo quando não estou presente, estou sempre com você."

________________________________________________________________________


Quem seria Nellie? Uma mulher doce e encantadora que abandonou tudo pelo amor de sua vida, ou uma jovem encantada com a possibilidade de compensar todo sofrimento que a vida lhe reservou?

A narrativa segue ao redor destas duas mulheres e em alguns momentos o leitor se aproximará da antiga esposa e em outros se verá diante de uma devoção cega da atual noiva. 
________________________________________________________________________

"A verdade é o único caminho para seguir em frente."
________________________________________________________________________

Sabe aquele romance dos sonhos, digno de algum conto de fadas? Talvez ele não tenha um final tão belo e radiante como nos desenhos da Disney, a realidade pode ser muito mais cruel e doentia do que podemos imaginar. 

Caso inicialmente você comece a sentir uma leve sonolência e, assim como eu, acredite que nada de grande acontecerá, saiba que precisa chegar até a segunda parte desta história, é ali que tudo realmente começa e impulsiona o leitor a querer saber se haverá algum tipo de consequência e qual será a verdade por trás de tanta perseguição.
________________________________________________________________________

"Eu estava a mais de mil quilômetros de casa, mas alguém ainda estava me monitorando."

________________________________________________________________________

Saiba que este livro traz momentos de abuso psicológico, traumas, medos e inseguranças, mas que apesar de uma realidade dura não exagera nos fatos, tão pouco fantasia ou romantiza algo. Esteja preparado para se envolver por estas páginas intensas, mas que também podem lhe fazer refletir sobre alguns relacionamentos reais e as marcas que eles deixam.



Sinopse: Amber Patterson não aguenta mais. Está cansada de ser uma ninguém: uma mulher sem graça e invisível que não se destaca na multidão. Ela merece mais – uma vida de dinheiro e poder como a que Daphne Parrish, a deusa loira dos olhos azuis, tem e não valoriza. Para todos na pequena cidade de Bishops Harbor em Connecticut, a socialite e filantropa Daphne e seu marido Jackson, o magnata do mercado imobiliário, são um casal que parece recém-saído de um conto de fadas. A inveja de Amber poderia consumi-la por dentro... Se ela não tivesse um plano. Amber usa da compaixão de Daphne para se inserir na vida da família – o primeiro passo de um esquema meticuloso para destruí-la. Em pouco tempo, ela se torna a amiga mais próxima de Daphne, vai para a Europa com os Parrish e suas duas belas filhas, e se aproxima de Jackson.No entanto, um fantasma de seu passado pode destruir tudo que ela construiu e, se seu segredo for descoberto, seu plano perfeito pode ir por água abaixo. 
Autor(a): Liv Constantine | Editora: Harper Collins | Páginas: 432 | Ano de lançamento: 2018

Daphne Parrish é uma mulher incrível, há quem a veja como um ótimo exemplo. Inteligente, linda, envolvida com causas sociais e parte de uma família perfeita. Seu casamento dos sonhos é digno de capa de revista, ou de algum belo filme de romance, já que é casada com Jackson, um homem rico e que não mede esforços para agradá-la, a mimando constantemente assim como faz com suas duas filhas.

Toda perfeição desperta curiosidade e inveja em muitas pessoas, mas nenhuma delas parece ser tão afetada pela felicidade da família Parrish quanto Amber, uma mulher vinda de uma realidade mais humilde, com um histórico de dificuldades que variam de abuso à condições financeiras. Não é de se admirar que seus olhos brilhassem ao se deparar com tanto luxo e amor que exalavam daquela enorme casa.

Enquanto Daphne brilha na alta sociedade, Amber se aproxima com cautela e precisão. Nada pode dar errado no plano da mulher humilde que sonha em ter poder, respeito e dinheiro, então nada é feito ou dito sem que haja um interesse genuíno por trás. 
Uma pequena dica: sempre estou dez passos às frente de você.
A tática de Amber parece surtir ótimos resultados, agora parte do seleto grupo de amigos íntimos da família Parrish, sua presença passa a ser notada e o próximo passo deve ser tomar o lugar daquela mulher ingênua que acredita ter encontrado uma nova grande amiga.

Confesso que até metade do livro estava pensando em como escreveria esta resenha, pois Daphne se mostrou frágil demais. A todo instante era possível observar que as atitudes de Amber eram claras, nem havia tanto empenho em esconder seu real interesse naquela suposta amizade, mas mesmo assim a bela e perfeita Sra Parrish parecia estar cega diante de todas as artimanhas construídas.
Eu adorava ter de novo uma melhor amiga. Não tinha percebido o quanto estava solitárias até Amber chegar.
Então chego à metade do livro e sou brutalmente surpreendida. Aquela história que aparentava ser apenas mais uma dentre tantas outras, onde mulheres totalmente diferentes disputam o amor do perfeito homem, se apresentou como um thriller intenso e que fazia muito sentido.

Minha visão sobre Daphne mudou totalmente e passei a admirá-la. Obviamente não posso contar o motivo, mas acredito que se você fizer como eu e seguir em frente, verá que esta trama tem muito mais a oferecer do que aparenta logo de cara.

O leitor que se permitir ser envolvido por esta narrativa, que inicialmente soa como entediante e mais do mesmo, não irá se arrepender e verá que os personagens são muito mais complexos e interessantes do seria possível imaginar. Acredite, este livro tem muito mais para lhe oferecer do que apenas uma intriga boba entre duas mulheres.
Ela teria a sua sentença de morte bem aqui, em Connecticut.
A vida dá muitas voltas e a Sra Parrish fará questão de lhe mostrar como é possível se manter em pé.